Conceito.de

Conceito de funil

O vocábulo “fundibŭlu”, chegou ao bordalês como “fonilh” e ao português como funil. Assim denominamos um dispositivo oco, similar a um cone, que é estreito na parte inferior e largo na parte superior. Este formato o torna útil para a transferência de líquidos.

Por exemplo: “Com a ajuda de um funil, o homem encheu sua motocicleta de combustível e retomou a viagem”, “Por favor, me passe o funil para que eu passe o produto do bidão para a garrafa”, “Preciso de um funil para colocar óleo no motor”.

Os funis são usados para canalizar fluidos ou materiais que aparecem como partículas ou grãos. O setor inferior do instrumento, com a aparência de um cilindro, é inserido no recipiente onde será depositada a substância. Em seguida, pela boca do funil, é vertido o líquido ou material em questão.

É possível encontrar funis de vidro, funis de plástico e funis de metal. As suas utilizações são muito variadas: podem ser encontradas na área da gastronomia, em oficinas mecânicas e em empresas dedicadas à produção de cereais, só para citar algumas possibilidades.

Em laboratórios químicos, o uso de funis de vidro é comum. Existem funis de gotejamento, funis de haste longa, funis de separação e outros tipos desses mesmos objetos.

Por outro lado, este conceito é utilizado para se referir a tudo o que assume uma forma semelhante à do funil, seja no sentido físico ou simbólico: “Quando viu o funil de nuvens sobre o mar, o capitão do barco sentiu medo”, “Temos que trabalhar para otimizar nosso funil de vendas e aumentar as receitas”.