Conceito.de

Conceito de metodologia

Metodologia é uma palavra composta por três vocábulos gregos: metà (“para além de”), odòs (“caminho”) e logos (“estudo”). O conceito faz alusão aos métodos de investigação que permitem obter certos objetivos numa ciência. A metodologia também pode ser aplicada à arte, quando se efetua uma observação rigorosa. Como tal, a metodologia é o conjunto de métodos que regem uma investigação científica ou numa exposição doutrinal.

Nas ciências sociais, a metodologia estuda a realidade social para encontrar a explicação veraz dos factos sociais, através da observação e da experimentação comum a todas as ciências.

É importante distinguir o método (o procedimento para alcançar objetivos) e a metodologia (o estudo do método). Não cabe ao metodólogo analisar e verificar conhecimento previamente obtido e assentido pela ciência: a sua tarefa consiste em procurar estratégias válidas para aumentar o dito conhecimento.

A metodologia é parte do processo de investigação (método científico) que vem na sequência da propedêutica e que possibilita a sistematização dos métodos e das técnicas necessárias para a levar a cabo. Convém esclarecer que a propedêutica é o conjunto de saberes e disciplinas que são necessários para preparar o estudo de uma matéria. O termo provém do grego pró (“antes”) e paideutikós (“referente ao ensino”).

Por outras palavras, a metodologia é uma etapa específica que procede de uma posição teórica e epistemológica, para a seleção de técnicas concretas de investigação. Logo, a metodologia depende dos postulados que o investigador acredita serem válidos, já que a ação metodológica será a sua ferramenta para analisar a realidade estudada.

Na área do ensino, existem diferentes metodologias que são as formas como a criança, adolescente ou jovem receberá o conteúdo necessário ao seu aprendizado. E algumas dessas metodologias são:

– A metodologia (ou método) tradicional: que é a mais disseminada em todo o mundo, onde há a figura do professor no centro do processo (docente), com ele expondo seu conhecimento e ensinando ao aluno (discente), com o professor depois cobrando do estudante o que fora estudado por meio de atividades, testes e provas;

– Método de ensino montessoriano: aqui o aluno possui autonomia sobre o processo de aprendizagem, com os professores sendo apenas figuras que facilitam o conhecimento e ajudando para que esses alunos escolham os temas que desejam estudar e realizam pesquisas e estudos. Essa metodologia tem o objetivo de estimular a independência e criatividade do estudante.

– Metodologia construtiva: essa coloca o aluno no centro do processo de aprendizagem e o conduz para que faça uma busca de forma ativa pelo conhecimento, onde o seu senso crítico é estimulado através de perguntas;

– Método de ensino waldorfiano: estimula os alunos a serem criativos, a usarem a imaginação, estando consciente de que a compreensão e o desenvolvimento dos seres humanos deve considerar a individualidade de cada estudante. Essa metodologia tem foco em atividades que levam a pensar, sentir e agir, priorizando a prática e a intelectualidade e o repouso e o esforço;

– Metodologia sócio-interacionista: aqui o professor é um intermediador (auxiliando processos que não poderiam ocorrer de forma espontânea) e é entendido que é da interação do indivíduo com a sociedade que é constituído o aprendizado, assim sendo, o ambiente muda o indivíduo e o indivíduo muda o ambiente.