Conceito.de
Conceito de

Ópera

Ópera é o nome dado para a um gênero musical. Mas ainda designa uma forma de arte que compreende, além da música, drama e cenografia a fim de contar uma história através de performance teatral.

ópera
O termo ópera designa uma forma de arte que usa música, dança e drama

O termo tem a sua origem no latim “opus”, qual possui o significado de obra. E esse teatro acompanhado de música surgiu na cidade de Florença, na Itália, no final do século XVI.

A ópera é constituída de música instrumental, canto (ária), diálogos falados ou também cantados, duetos, trios, entre outros elementos. E essa forma de arte compreende ainda diversos elementos técnicos e também mais artísticos.

Constituída por música e libreto (libretto), este último possuindo a narrativa da ópera (original ou adaptada), a ópera necessita de uma equipe multidisciplinar a fim de realizar a sua execução.

O compositor é quem compõe a música, ou seja, a cria, ao passo que o libreto é feito pelo libretista ou pelo próprio compositor. Além disso, é preciso que haja profissionais para cuidar dos cenários, figurinos e iluminação, assegurando a ambientação ideal.

A performance conta com cantores e instrumentistas, tendo a direção de maestros para a orquestra e o coro. Geralmente, é um cantor lírico que canta em uma ópera. E esses cantores são classificados de acordo com sua extensão vocal em: tenor, barítono, baixo, mezzo, contralto e soprano.

Um diretor artístico e musical costuma supervisionar o processo, ao lado de outros especialistas. A ópera é, desse modo, um processo que envolve colaboração e o uso de habilidades técnicas e artísticas de variados profissionais.

Se tem pouco tempo, veja o índice ou o resumo com os pontos-chave.

Características da opera

A ópera usa música vocal e instrumental com o intuito de expressar emoções e narrativas. De modo geral, os cantores realizam a interpretação de personagens que se encontram em situações dramáticas, seguidos pela música da orquestra.

Formam as óperas elementos como: árias, duetos, coros e recitativos. E cada um desses possui a sua função dramática e musical.

As árias são momentos em que um personagem se dirige para o público/plateia e então canta. Desse modo, essa seria a parte mais conhecida das óperas.

Já o coro é quando várias pessoas cantam uma parte da música.

Por sua vez, os recitativos são quando o ator fala de modo mais ritmado, seria na realidade um canto com uma acentuação mais próxima da linguagem falada.

Por meio da música, performance vocal e encenação, a ópera tende a envolver o público numa experiência sensorial e emocionalmente forte, com a exploração de temas universais, tais como: amor, traição, redenção, poder e mais. Essa forma de arte segue evoluindo e cativando audiências pelo mundo.

Sobre à parte musical, no momento dos ensaios com os cantores de ópera, é crucial que haja um correpetidor, que se trata do músico que transcreve a música da orquestra para o piano e, assim, há como ensaiar sem que a orquestra esteja sempre presente.

Há a necessidade também de dispor do chamado diretor cênico, que trata da movimentação dos atores sobre o palco, dos cenários e outras questões.

Outras profissionais que integram a equipe são: preparadores vocais, coreógrafos (responsáveis por preparar as danças), figurinistas, cenógrafos, regentes assistentes que atuam nos ensaios da orquestra (uma vez que não é sempre é o regente oficial o faz), entre outros.

Um pouco da sua história

conceito de ópera
O surgimento da ópera foi na Itália

A ópera, inicialmente chamada de “drama per musica” ou “favola in musica”, originalmente, unia diálogos declamados e acompanhamentos de orquestras. E ela tinha a influência de tragédias gregas e dos cantos carnavalescos da Itália do século XIV.

Conta-se que as primeiras óperas remetiam a histórias sobre essas tragédias gregas, havendo ninfas e deuses. Diz-se que seria mais fácil para o público acreditar nisso se tais seres sobrenaturais fossem retratados como seres que falam cantando.

É contado que a primeira ópera da qual se tem registro no ocidente foi a intitulada de “Dafne” de Jacopo Peri, no ano de 1594. Contudo, foi após Cláudio Monteverdi (maestro, cantor e compositor italiano) que a ópera ganhara repercussão em obras como “L’Ariana” (1608) e “Orfeu” (1607).

Monteverdi foi o responsável por elevar a ópera até o status de uma forma de arte com emoção e expressão, assinalando seu espaço na história da música ocidental. E tempos mais tarde essa forma de arte chegaria até outros países.

Opera (navegador)

Opera é ainda o nome de um software de navegação na web (navegador) criado pela empresa norueguesa Opera Software. O seu lançamento foi em 1995, sendo que hoje ele está disponível para computadores e dispositivos móveis. Ele traz consigo diversos recursos para navegar de forma ágil e segura.

O Opera proporciona uma experiência para navegação que é completa, podendo navegar por abas, VPN gratuita, modo de economia de energia, além de recursos de segurança e também os voltados para personalização.

Além do mais, o Opera é conhecido por ser compatível com variados sistemas operacionais. E assim ele está disponível para desktops com Windows, macOS, e também Linux. Já nos dispositivos móveis ele possui suporte para iOS e Android.

Citação

SOUSA, Priscila. (29 de Março de 2024). ópera - O que é, conceito, características e história. Conceito.de. https://conceito.de/opera