Conceito de oração composta


Jan 01, 13

Uma oração é, para a gramática, uma palavra ou um conjunto de palavras com autonomia sintáctica (é, por conseguinte, uma unidade de sentido que pode expressar um sentido gramatical completo).

Existem diversos tipos de classificação das orações segundo as suas características. De acordo com a presença de núcleos verbais, pode distinguir-se entre orações simples, complexas ou compostas.

As orações simples têm um único núcleo verbal; por outras palavras, têm um único predicado, daí serem as que mais usam as crianças e as pessoas que estão a aprender uma língua estrangeira. Exemplos: “O Martinho comprou um livro”, “A Julieta atirou a bola”, “O José-Maria rasgou a sebenta”.

As orações complexas, por sua vez, são orações simples com um núcleo verbal principal e, pelo menos, outro subordinado.

Chegamos assim às frases compostas que supõem a união de várias orações através de elos coordenadores ou por uma pausa de justaposição/sinal de pontuação (que é uma união sem nexo de elementos contíguos equifuncionais).

As frases compostas por coordenação apresentam sintagmas unidos em condição de igualdade: “Os meninos e as meninas jogam à bola”, “Os idosos cantam e dançam”. Convém destacar que estos sintagmas podem estar ligados por meio de nexos ou sem eles.

Porém, as frases compostas por subordinação apresentam dois ou mais sintagmas num diferente nível sintáctico: “A suave brisa do oceano”.

Por fim, as orações justapostas estão unidas sem nexos, isto é, colocadas uma ao lado da outra sem qualquer conectivo que as una: “Muitos riem, alguns choram, os outros limitam-se a observar”.