Conceito.de

Conceito de verosímil

Verosímil é aquilo que tem aparência de ser verdadeiro. Por conseguinte, é aquilo que é considerado credível e plausível, já que não oferece carácter de falsidade. Isto não implica que seja impossível que o verosímil possa ser falso; no entanto, por ser verosímil, acaba por ser congruente dentro do contexto.

Exemplos: “Não sei se é verdade o que ele disse, mas, pelo menos, parece verosímil”, “A Justiça deverá determinar se o acusado se encontrava no local do crime, mas as suas declarações públicas eram verosímeis e convenceram os familiares da vítima”, “Os gráficos do novo jogo de futebol são tão verosímeis que muitos acham que se trata de um filme”.

Dentro de uma obra artística (seja um livro, uma representação teatral, um filme, etc.), a verosimilhança diz respeito à coerência dentro de um universo próprio. É importante não confundir o verosímil com o real ou o verdadeiro: a verosimilhança relaciona-se com o cumprimento das normas internas da obra. Por conseguinte, o espectador ou leitor crê que o exposto é coerente ou congruente embora saiba que é irreal, fantasioso ou fictício.

O autor deve respeitar as regras do género e aquelas que se impôs a ele próprio para conseguir que a sua obra seja verosímil. Por exemplo: num desenho animado com caricaturas, se um personagem cair de um precipício e continuar o seu caminho sem qualquer ferida, a cena é verosímil. No entanto, se após a queda o personagem morresse e se assistisse ao seu funeral, o que era narrado seria inverosímil neste contexto, mesmo que a cena pudesse ser possível no mundo real.