Conceito de cidadão




Jan 24, 13 Conceito de cidadão

O termo “cidadão”, enquanto adjectivo, é sinónimo de “citadino”, ou seja, um habitante de uma cidade. Aliás, outrora, chamava-se cidadãos a esses habitantes. A cidade, por outro lado, é a área urbana que conta com uma elevada densidade populacional e cujos habitantes (os cidadãos) não se costumam dedicar à actividade agrícola.

O citadino, por conseguinte, é quem vive numa cidade. Regra geral, trabalha na indústria ou no sector dos serviços, em oposição ao camponês (o qual vive no campo e se dedica às tarefas rurais).

Actualmente, o termo é utilizado para fazer referência ao indivíduo pertencente a um estado livre, no gozo dos seus direitos civis e políticos, e sujeito a todas as obrigações inerentes a essa condição.

Isto significa que o cidadão intervém na vida política da sua comunidade ao exercer esses direitos. Ao contrário do estrangeiro, o cidadão pode votar no seu país. A cidadania também implica uma série de deveres e obrigações.

Outrora, a cidade era a unidade política mais importante, daí que, hoje em dia, com o Estado enquanto unidade política principal, se continue a dar o nome de cidadãos aos sujeitos de direitos políticos.

Esta acepção do conceito vai para além do facto de se viver numa cidade. Uma pessoa que viva numa população rural será sempre cidadã desde que disponha desses direitos políticos. No sentido inverso (na terminologia da história), um habitante de uma zona urbana com esses direitos vulnerados não se pode considerar como um cidadão pleno.

A noção de ser cidadão contribui para o desenvolvimento da identidade e para o sentido de pertença a uma comunidade. A pessoa deve exercer a sua cidadania com cidadania com responsabilidade, exigindo respeito pelos seus direitos e, pela mesma ocasião, cumprindo com as suas obrigações. Deste modo, constrói-se uma sociedade democrática e mais justa.