Conceito.de

Conceito de bilingue

Do latim bilinguis, bilíngue é um adjetivo que se utiliza em referência a quem fala duas línguas ou àquilo que está escrito em dois idiomas.

Exemplos: “A empresa multinacional quer admitir um licenciado em Administração preferencialmente bilíngue (espanhol-inglês)”, “No mercado laboral atual, ser bilíngue é praticamente uma necessidade”, “Apresentaram uma edição bilíngue da biografia do autor”. Já a pessoa que fala somente uma língua é chamada de “monolíngue”.

O bilinguismo (a capacidade de uma pessoa para utilizar duas línguas com destreza e facilidade) pode ser nativo ou adquirido. Se uma criança for filho de Mexicanos, mas que tenha nascido e criado nos Estados Unidos da América, é provável que seja um bilíngue nativo, uma vez que, em sua casa, se fala espanhol, ao passo que, na escola e na comunidade em geral, comunica em inglês.

Porém, se uma pessoa nascer e viver toda a sua vida no Chile, mas que estuda alemão desde os cinco anos de idade, chegando a uma determinada idade, dominará esta segunda língua na perfeição para além da sua língua materna (o espanhol). Trata-se, portanto, de um caso de bilinguismo adquirido.

A noção de bilíngue, por conseguinte, está associada a uma manejar perfeito de duas línguas que possam ser utilizadas pelo indivíduo com toda a facilidade (na medida em que se consegue expressar sem problemas em ambos os idiomas). Um sujeito que tenha conhecimentos de outra língua fora o seu idioma materno não será bilíngue, uma vez que não se expressa com fluidez nessa língua.

Com a globalização, o bilinguismo (ou multilinguismo) tornou-se mais frequente, uma vez que as viagens e as comunicações internacionais se massificaram.

Uma pessoa que viaja de forma frequente precisa desenvolver um segundo idioma, é algo essencial para ela. Por exemplo: se você costuma viajar para os Estados Unidos, então precisa aprender o inglês, além de dominar bem o seu idioma nativo, pois assim conseguirá se comunicar com os demais ali e realizar seus afazeres sem complicações nesse sentido.

E essa necessidade é ainda maior para as pessoas que fazem viagens de trabalho ou negociações internacionais.

Aprender um segundo idioma pode ajudar as pessoas também a melhorarem suas oportunidades no que diz respeito ao emprego. Por exemplo: uma pessoa que coloca no seu currículo que fala fluentemente dois idiomas tem maiores chances de atrair a atenção do empregador do que aquele que tem somente seu idioma nativo.

Hoje em dia, dominar um segundo idioma é algo fundamental para pessoas de qualquer idade.

Existem estudos que sugerem que os bebês que forem expostos a mais de um idioma conseguem desenvolver suas habilidades cognitivas, fazendo com que o cérebro se torne mais apto para alternar entre tarefas, ajudando na memorização, entre outros. Em suma, de acordo com tais estudos, o aprendizado e uso de dois idiomas ajuda a melhorar o cérebro da criança nessa primeira infância.

Contudo, ainda existem controvérsias quanto aos benefícios de aprender um segundo idioma no que diz respeito ao desenvolvimento cerebral. Mas esse aprendizado fornece benefícios sociais. E, ainda, ser bilíngue é algo que ajuda a manter o cérebro saudável.