Conceito.de
Conceito de

Bivolt

Bivolt designa os dispositivos elétricos ou eletrônicos que operam em duas faixas de voltagem, geralmente 110-120V e 220-240V.

bivolt
Bivolt descreve os dispositivos elétrico ou eletrônicos que conseguem operar em duas faixas de voltagem

Esses dispositivos são desenvolvidos para adaptassem de forma automática à voltagem da fonte de energia, possibilitando o seu uso em distintas regiões do mundo sem precisar de adaptadores ou transformadores.

A compreensão do conceito de bivolt é importante para assegurar o uso adequado e seguro dos dispositivos elétricos.

Conceitos básicos de eletricidade e a relação com o bivolt

É importante mencionar que a capacidade de um dispositivo de operar em variados níveis de voltagem é uma característica crucial, ainda mais quando se viaja para países com padrões de eletricidade distintos. Logo, entender os conceitos básicos de eletricidade e o funcionamento dos dispositivos bivolt ajudaria a evitar riscos e também danos aos equipamentos.

A eletricidade se trata da forma de energia gerada pelo fluxo de elétrons num circuito.

A voltagem, que se mede em volts, se traduz na força que impulsiona os elétrons por um circuito. Há a corrente elétrica que é o fluxo de elétrons, com essa sendo medida em amperes. A amperagem se trata da quantidade de carga elétrica que trafega por um ponto num circuito num certo tempo.

E a relação entre esses conceitos da eletricidade e o bivolt se encontra na capacidade de um dispositivo para operar em variados níveis de voltagem. Boa parte dos dispositivos eletrônicos, como smartphones, laptops e câmeras, dispõe de uma faixa de voltagem de entrada que suporta normalmente de 100V a 240V. Isso quer dizer que esses dispositivos funcionam em diferentes padrões de voltagem pelo mundo. Mas seria necessário que a corrente elétrica esteja dentro de uma faixa aceitável.

Bivolt no contexto global

Num contexto global, os diferentes países possuem então diferentes padrões de voltagem nas suas redes elétricas. Alguns países usam a voltagem de 110-120V, já outros usam 220-240V.

E o que determina tais padrões são fatores históricos, técnicos e regulatórios. Por exemplo: Japão e América do Norte possuem uma voltagem padrão de 110-120V, já em boa parte dos países europeus a voltagem padrão é 220-240V.

Tal variedade de padrões de voltagem pelo mundo faz com que uso de dispositivos bivolt seja algo essencial. Os dispositivos assim são desenvolvidos para conseguir detectar de maneira automática a voltagem da fonte de energia e ajustar a operação do dispositivo segundo ela. Dessa forma, há como usar um dispositivo bivolt em qualquer lugar do mundo.

Funcionamento de um dispositivo bivolt

Um dispositivo bivolt é elaborado com um circuito eletrônico especializado para detectar a voltagem da fonte de energia. Eles contam com componentes, como resistores e capacitores, que contribuem para a identificação da faixa de voltagem em que estão operando, além desses componentes ainda ajudarem a limitar o fluxo de carga elétrica.

Esses dispositivos ainda possuem mecanismos de regulação da corrente elétrica, protegendo o dispositivo de flutuações de tensão.

Depois que um dispositivo bivolt é conectado a uma tomada, ele averigua a voltagem da fonte de energia. Se a voltagem se encontrar numa faixa aceitável do dispositivo, então ele operará normalmente. Do contrário, o dispositivo ajustaria automaticamente sua operação ou daria um aviso ao usuário, mostrando que a voltagem não é compatível.

A tecnologia por trás dos dispositivos bivolt

conceito de bivolt
Nos dispositivos bivolt, os transformadores convertem a voltagem de energia na ideal para um equipamento

A tecnologia usada pelos dispositivos bivolt compreende o uso de componentes eletrônicos sofisticados. Um dos componentes principais é o transformador interno, que transforma a voltagem da fonte de energia numa voltagem adequada ao dispositivo. O transformador consegue elevar ou reduzir a voltagem, a depender do que seja necessário para o dispositivo.

Os dispositivos bivolt ainda são equipados com os chamados de circuitos de proteção, a exemplo de disjuntores e fusíveis. Esses auxiliam na segurança do dispositivo e de quem o usa. Esses dispositivos de são elaborados para cortar o fluxo de corrente elétrica se houver sobrecarga ou curto-circuito, impedindo danos ao dispositivo ou a ocorrência de incêndios.

Riscos associados ao uso inadequado da voltagem

Um uso inadequado da voltagem resultaria em riscos expressivos.

Se um dispositivo não for ideal para a voltagem de uma fonte de energia e mesmo assim o mesmo seja conectado diretamente a ela, a corrente elétrica excessiva poderia causar danos ao dispositivo ou mesmo gerar um incêndio. Igualmente, uma voltagem muito baixa não forneceria energia suficiente para o dispositivo funcionar.

Precauções a serem tomadas ao usar dispositivos bivolt

Ao usar um dispositivo bivolt, é importante adotar algumas precauções para garantir a segurança elétrica. Primeiramente, cabe se certificar de que o dispositivo se encontre em conformidade com os padrões de segurança elétrica estabelecidos e que tenha certificações.

Também há que se verificar a polaridade da tomada antes de conectar um dispositivo. Em certos casos, a polaridade varia em distintas regiões. Em caso de dúvidas, a ajuda de um eletricista profissional deverá ser solicitada. Esse profissional checará se as instalações são adequadas.

Outra precaução é o uso de componentes de qualidade. Isso diminuiria o risco de danos para os equipamentos e também para quem os opera.

Citação

SOUSA, Priscila. (5 de Julho de 2023). Bivolt - O que é, funcionamento, conceito e definição. Conceito.de. https://conceito.de/bivolt