Conceito de caridade


Set 30, 13

Do latim carĭtas, caridade é uma virtude teologal da religião cristã que consiste em amar a Deus acima de tudo e ao próximo como a si mesmo. Trata-se, portanto, de um amor sem segundos interesses.

Para o cristianismo, a caridade é uma das três virtudes teologais, assim como a fé e a esperança. O cristão ama Deus por Ele mesmo e ao próximo por amor a Deus. A caridade implica que o fim de todas as acções seja o amor.

A partir deste sentido, o conceito de caridade também se utiliza para evocar o auxílio que se presta aos mais necessitados e desfavorecidos. Exemplos: “Bill Gates doou grande parte da sua fortuna para obras de caridade”, “A minha avó, desde que se reformou, tem-se dedicado à caridade”, “Nesta localidade, muitas famílias vivem da caridade”.

O termo “caridade” pode ser usado como sinónimo de filantropia, cuja etimologia remete para o “amor à humanidade”. Pelo amor que sente pelo género humano, o filantropo ajuda os outros sem pedir nada em troca e sem ter interesse na resposta do outro. A caridade (ou filantropia) pode desenvolver-se de forma individual, através de um grupo informal ou de uma organização.

A caridade também pode entender-se como sendo a esmola que se dá aos pobres ou, em geral, como a atitude solidária com o sofrimento alheio: “Graças à vossa caridade, esta noite, os meus filhos vão poder ter comida na mesa”, “Na escola, dizem-nos sempre para praticarmos a caridade para com os outros e para sermos solidários”.