Conceito.de

Conceito de carlismo

Chama-se carlismo ao movimento e doutrina que surgiu como uma oposição ao liberalismo, apoiando Carlos de Bourbon a suceder ao rei Fernando VII em vez de Isabel II da Espanha, que acabou por ser entronizada em 1833.

O carlismo era tradicionalista e absolutista: a defesa da monarquia e da religião católica eram seus pilares. Foi um movimento que esteve em vigor até à queda do franquismo em meados da década de 1970. Durante quase um século e meio, o carlismo participou em confrontos armados e fazia parte da política espanhola.

Os historiadores argumentam que o carlismo, em suas origens, foi uma resposta ao liberalismo, impulsionado pelos setores mais conservadores da sociedade espanhola. Quando Fernando VII morreu em 1833, surgiu uma disputa sobre sua sucessão entre sua filha Isabel II e seu irmão Carlos de Bourbon. Enquanto a primeira apostava nas reformas que surgiram após a Revolução Francesa, Carlos de Bourbon defendeu os privilégios da aristocracia e da Igreja Católica.

Quem recebeu a coroa, no final, foi Isabel II. Neste contexto, o carlismo começou a agir para derrubar a rainha. As insurreições promovidas pelo movimento ficaram conhecidas como Guerras Carlistas.

A Primeira Guerra Carlista começou em 1833 e se estendeu até 1839, deixando cerca de 200 000 mortos. Entre 1846 e 1849, desenvolveu-se a Segunda Guerra Carlista, de carácter menos trágico. Por fim, em 1872, eclodiu a Terceira Guerra Carlista, que durou até 1876.