Conceito.de

Conceito de carnal

A palavra latina “carnāle” chegou à nossa língua como carnal. O termo é usado como adjetivo para se referir aquilo que se liga à carne.

A carne é o setor muscular do corpo de um animal, incluindo o de um ser humano. Essa parte do corpo, em muitas espécies (como vaca, porco e cordeiro), é comestível. Também se chama carne à parte mole de um tubérculo ou de um fruto (polpa). Num sentido simbólico, a ideia de carne é usada em oposição à alma ou ao espírito.

A partir desses significados de carne, surgem os diferentes significados de carnal. Muitas vezes, o adjetivo é usado para descrever os laços familiares nos quais as pessoas compartilham a mesma linha genética: irmãos carnais, sobrinhos carnais, tios carnais, etc. Como oposto ao espiritual, o carnal está associado à luxúria. Os prazeres carnais, nesse contexto, são os chamados “prazeres da carne”, relacionados ao prazer físico. Por exemplo: “Eu adoraria ter relações carnais com essa garota”, “Sinto desejos carnais”.

O carnal também é o relativo ao terreno: “Não estou interessado em religiões ou filosofia: prefiro assuntos carnais”, “Estou preocupado com coisas carnais, como a conta do gás ou o pagamento da escola de meus filhos”.

Quanto ao vínculo com o corpo, costuma-se falar de “acesso carnal” para se referir a um abuso sexual, onde o atacante ultrajou a carne da vítima.

Nos tempos antigos, carnal era sinônimo de carnaval: os dias que antecedem a Quaresma. Por extensão, carnal é o período anual que não é a Quaresma.