Conceito de conto de terror


Fev 24, 12

Um conto é uma narração breve de eventos imaginários, que apresenta um grupo reduzido de personagens e que recorre a poucos recursos narrativos de modo a desenvolver um argumento não demasiado complexo.

O terror, por sua vez, é o sentimento mais intenso de medo, em que o indivíduo já não consegue pensar de forma racional. O terror pode criar calafrios, paralisia muscular e, inclusive, a morte por paragem cardíaca.

Um conto de terror, como tal, é um relato literário ficcional que visa provocar sentimentos de medo no leitor. Nesse sentido, apresenta histórias vinculadas às temáticas mais atemorizantes para os seres humanos, como a morte, as doenças, os crimes, as catástrofes naturais, os espíritos e as bestas sobrenaturais.

O conto de terror pode ter um fim moralizante, isto é, assustar o leitor para que este evite adoptar certas condutas ou determinados actos. Noutros casos, o conto de terror não passa de um exercício estético que procura, como qualquer obra literária, provocar um efeito em quem o lê.

Entre os máximos expoentes do conto de terror, destacam-se o Americanos Edgar Allan Poe (1809-1849), H.P. Lovecraft (1890-1937) e Stephen King (1947), e o Francês Guy de Maupassant (1850-1893).

No caso de Poe, são muito os seus contos deste género que ficaram na história. “O Gato Preto”, “Ligéia”, “A queda da Casa Usher”, “O Barril de Amontillado”, “Berenice”, “A Verdade sobre o Caso do Sr. Valdemar”, “O Coração Revelador” e “O Retrato Oval” são alguns dos seus principais relatos.