Conceito.de

Conceito de coral

O conceito de coral tem vários usos. Quando sua raiz etimológica é encontrada na palavra grega “korállion”, refere-se a um animal celentéreo antozoário que forma colônias, nas quais os espécimes estão ligados entre si através de um polipeiro calcário.

Os celentéreos são espécies com simetria radiada que possuem uma única cavidade gastrovascular, cujo orifício funciona como ânus e boca. Quanto aos antozoários, são animais com tentáculos que, na idade adulta, se fixam no fundo do mar.

Os corais, portanto, vivem presos ao fundo do mar. Eles geralmente se alimentam de algas fotossintéticas que residem em seus tecidos, embora também possam pescar pequenos peixes e plâncton com seus tentáculos.

A forma de organização dos corais é chamada pólipo. As estruturas calcárias permanecem além da morte dos animais e podem acabar sendo colonizadas por outros corais, que por sua vez criam novas estruturas. Assim, com o passar do tempo, formam-se recifes de coral, que podem até emergir da água devido à sua grande dimensão.

Coral, por outro lado, pode proceder do latim “chorāle”. Nesse caso, o termo refere-se ao ligado a um coro: um conjunto de indivíduos que canta de maneira concertada e em simultâneo.

Um grupo de coral é então composto por vários cantores com diferentes tons de voz. Enquanto isso, as composições musicais corais são aquelas que devem ser interpretadas por várias vozes.