Conceito.de

Conceito de cracker

Os dicionários lusófonos não prevêem o termo cracker. Contudo, o conceito tende a ser usado no nosso idioma com diferentes acepções.

Chama-se cracker a uma espécie de bolacha fabricada com farinha, sal e outros ingredientes, mas sem fermento. Estes alimentos são cozidos no forno e ingeridos como aperitivo.

É habitual que os crackers tenham queijo, sementes ou ervas. Estes ingredientes podem adicionar-se à massa antes da cocção ou por cima, uma vez que as bolachas já estejam prontas para consumir.

Embora se possam comer sem acompanhamento, é frequente os crackers serem usados como base e juntar-se-lhes outros alimentos: fiambre, carnes de fumeiro, queijos, etc. Também se lhes pode barrar manteiga ou outros produtos de consistência similar.

Na área da informática, por outro lado, conhece-se como cracker qualquer pessoa que consiga vulnerar ou violar um sistema de segurança. Os crackers, costumam ultrapassar de forma ilegal as restrições estabelecidas pela ciência de um software.
Um cracker pode criar um bug informático (conhecido como crack) que modifica um programa sem autorização do seu criador.

Uma empresa de software, por exemplo, inclui no código de um programa diversas restrições para impedir que seja copiado e utilizado ilegalmente. Através de um crack, um cracker pode desbloquear esses entraves e possibilitar o uso do software mesmo não dispondo da respectiva licença.
Os crackers, por outro lado, podem tomar o controlo de um sistema para aceder a dados privados e roubar o eliminar a informação.