Conceito.de

Conceito de modernismo

O modernismo é um conceito utilizado no âmbito da arte. Trata-se da afeição pelas coisas modernas, atuais e contemporâneas, que menospreza as antigas e as tradicionais e em detrimento destas.

O termo aplica-se em referência a vários movimentos (inclusive na literatura), especialmente à corrente de renovação artística que teve lugar entre finais do século XIX e inícios do século XX na Europa e na América Latina. Este movimento chama-se modernismo, embora também há quem lhe chame art nouveau. De país para país, o modernismo teve as suas próprias características.

A base do modernismo encontrava-se numa intenção de ruptura para com os estilos predominantes da época. A procura de uma nova estética, inspirada na natureza e com elementos da revolução industrial, marcou a mudança de paradigma.

O modernismo visava aproximar a beleza artística aos objetos quotidianos, de maneira a que a arte fosse acessível a todas as classes sociais. Porém, não recorria às técnicas de produção massiva.

Outras características do modernismo são o uso de linhas curvas, a assimetria, a utilização de padrões e motivos exóticos e a tendência à sensualidade e aos prazeres dos sentidos.

Nas artes visuais temos as expressões modernas como o cubismo, fauvismo, dadaísmo, surrealismo, concretismo, entre outras. E em todas essas que são vertentes existiam um objetivo em comum que era a inovação, sendo que para isso diferentes elementos eram utilizados, tais como o despotismo no uso das cores, a geometrização e deformação das formas, o uso da abstração, entre outros elementos.

Já na área da religião, o modernismo foi um movimento teológico dos finais do século XIX que tentou conciliar a doutrina cristã com a ciência e a filosofia da época. Nesse sentido, dedicava-se a interpretar de forma subjetiva e histórica os conteúdos religiosos, considerando-os como um produto humano dentro de um contexto histórico.

No Brasil, houve a consolidação do movimento modernista através da Semana de Arte Moderna, que aconteceu em 1922 no Theatro Municipal. Nesse evento estiveram presentes artistas de diferentes áreas, tais como pintura, literatura, dança e música.

E entre os principais organizadores da Semana da Arte Moderna no Brasil estão nomes como Godofredo Silva Telles, Guilherme de Almeida, Paulo Prado, Mário e Oswald de Andrade.

No Brasil, o modernismo é divido em três fases: a fase heroica (a primeira), a segunda fase que é representada pelo romance de 1930 e pela poesia e, por fim, há a terceira fase modernista que é conhecida por geração de 45. Essa terceira fase tem seus escritores descritos por alguns críticos literários como pós-modernos.

Falando sobre o modernismo literário, esse foi um movimento com um panorama que se fez bastante forte no Brasil, onde a Segunda Fase modernista marcou-se pela literatura produzida, em que destacavam-se a poesia e a prosa. Nisso os escritores tiveram mais liberdade e passaram a usar as palavras de forma muito mais flexível, usando recursos como o sarcasmo, versos livres, linguagem cômica e renunciavam à rima e também à métrica.