Conceito.de

Conceito de montanha

Escutar o artigo

Montanha é o nome dado para uma forma de relevo que possui pelo menos 300 metros de altura. Quando há muitas montanhas agrupadas, a isso é dado o nome de cadeia de montanhas, sendo que alguns exemplos comuns são: a Cordilheira dos Andes, que se localiza na América do Sul, e as Montanhas Rochosas que ficam na América do Norte.

montanha
Boa parte das montanhas são formadas através da atividade tectônica

A montanha mais alta do mundo fica num agrupamento de montanhas, que é a Cordilheira do Himalaia, na Ásia, essa montanha é a chamada de Monte Everest.

Características das montanhas

No topo de uma montanha, há um clima específico, com baixa pressão atmosférica, bastante umidade e temperaturas mais baixas. E essa temperatura mais baixa é explicada pela relação que há entre altura e clima, uma vez que se um relevo é muito alto ele tende a possui temperaturas menores no seu topo. E devido aos fatores climáticos descritos, a vida ali seria mais difícil.

Em boa parte dos casos, se há montanha, isso quer dizer que o relevo local é algo novo, tendo, segundo estudiosos, alguns milhões de anos, é um tempo que para muitos pode ser elevado, contudo não é se for comparado com a quantidade de anos que os pesquisadores relatam que a Terra tenha, que é de cerca de 4,5 bilhões de anos.

Desse modo, essas montanhas seriam desgastadas dentro de alguns milhões de anos por ação de agentes externos como ventos, chuva e outros. Mas esse seria um processo lento, sendo que o resultado disso seria a formação de uma nova forma de relevo.

Formação das montanhas

Boa parte das montanhas são formadas por meio da conhecida como atividade tectônica, que é quando duas placas tectônicas se chocam alteram o relevo, resultando na elevação das suas formas. Para esse processo é dado o nome de “orogênese”.

Orogênese se trata do movimento tectônico que acontece horizontalmente, sendo que o mesmo pode ser convergente, que é quando há o choque de duas placas, ou divergente, quando há o afastamento de duas placas. A configuração convergente é a que forma os dobramentos e as cordilheiras, enquanto a divergente gera as cordilheiras submarinas.

Em outros casos, há as montanhas formadas por meio de ação dos vulcões, que ocorre quando há o acúmulo de lava ao redor do vulcão, com a mesma se tornando sólida e em seguida transformando-se em rocha. Mas esse é um processo que ocorre dentro de milhares de anos.

Também existe outro processo que resulta na formação de montanhas, que é quando o relevo num ambiente circundante se desgasta, além do que, há o processo de acúmulo de detritos que gera também um relevo, mas esses dois são mais raros de sucederem.

Montanhas antigas ou maciços antigos

As montanhas antigas ou maciços antigos são os tipos mais velhos dessa forma de relevo, as quais são formadas por rochas magmáticas e também por rochas metafóricas, sendo que essas montanhas foram submetidas a um processo expressivo de intemperismo e de erosão. Os Montes Urais e os Montes Apalaches são exemplos de montanhas dessas.

Diferente do que acontece com as montanhas jovens, essas montanhas antigas contam com cumes de forma arredondada e há nelas também áreas rebaixadas devido ao desgaste pelo qual passaram ao longo de milhões e milhões de anos.

Classificação das montanhas

conceito de montanha
Há diversos critérios para classificar as montanhas

Muitos autores classificam as montanhas segundo diferentes critérios, tais como idade, origem, altitude, etc. Porém a forma mais comum de classificá-las é com base em sua origem, desse modo, as montanhas seriam:

Montanhas de dobramentos: essas montanhas se formam por meio da ação de agentes internos do relevo, em especial o movimento das placas tectônicas. Quando dois blocos tectônicos se chocam, surgem as montanhas em virtude do levantamento das áreas devido a esse processo. Tal formação se trata de algo mais atual, tendo as montanhas formadas assim uma altitude maior. Nas montanhas de dobramento apresenta um desgaste erosivo menor, sendo um exemplo a Cordilheira dos Andes;

Montanhas de falhas: essas são formadas por meio do falhamento que ocorre na crosta terrestre. Quando dois blocos se chocam, isso causa rupturas nas rochas, dando origem para essas falhas, mas algo que acontece nesse caso é um dos blocos se encontra sublevado em relação ao outro. Um exemplo de montanha formada assim é o Pico Olancha, que fica nos Estados Unidos;

Montanhas de erosão: essas montanhas se formam por meio do desgaste das rochas que compõem o relevo da área. O processo para a formação dessas é bastante longo, podendo durar milhares de anos. As montanhas de erosão são constituídas quase sempre por rochas sedimentares e as mesmas são mais baixas;

– Montanhas vulcânicas: como o nome já sugere, elas são formadas por meio dos vulcões (das erupções vulcânicas), os quais podem ou não se encontrar em atividade. E essas montanhas, de altitudes medianas, contam com muitas rochas magmáticas extrusivas.

Citação

SOUSA, Priscila. (6 de Outubro de 2022). Conceito de montanha. Conceito.de. https://conceito.de/montanha