Conceito de polietileno


Abr 28, 15

Os polímeros são compostos formados pela união de monómeros. No que toca à origem ou a outras características, pode-se falar de polímeros sintéticos, polímeros naturais e outros tipos.

Entre os polímeros sintéticos, destaca-se o polietileno, que se obtém através da polimerização de eteno (um composto igualmente conhecido como etileno). O polietileno é usado para a produção de uma grande quantidade de produtos, como canos, recipientes, bolsas, cabos e outros.

É importante destacar que, de acordo com o tipo de polimerização que se desenvolve, é possível obter diferentes tipos de polietileno. Em qualquer caso, o polietileno será um plástico inerte do ponto de vista químico.

No processo de produção de polietileno, pode-se adicionar diversas substâncias para que o produto final tenha certas propriedades. Uma das mudanças básicas consiste em trocar a cor do polietileno que, no seu primeiro estado, é translúcido. Por outro lado, o polietileno pode converter-se numa substância antibacteriana, antioxidante ou ignífuga a partir de diversos aditivos.

As bolsas de polietileno costumam constituir um problema ecológico, uma vez que, como não são biodegradáveis, contaminam o planeta durante muitíssimos anos se não forem arrojadas a um lugar preparado para a sua recepção.

Dá-se o nome de polietileno renovável ou biopolietileno, por sua vez, aquele que surge a partir de beterraba, trigo ou cana-de-açúcar, entre outras matérias naturais. Devido a estes materiais, trata-se de um produto que se pode reciclar.

O polietileno reticulado, por sua vez, é um tipo de polietileno cuja composição química inclui uma reacção denominada reticulação. Este polietileno costuma ser usado na construção de canos/canalizações ou para isolar cabos de electricidade.