Conceito de ser vivo


Jul 20, 12

Um ser vivo é um organismo de alta complexidade que nasce, cresce, alcança a capacidade para se reproduzir e morre. Estes organismos são formados por uma grande quantidade de átomos e moléculas que constituem uma estrutura material organizada e em constante relação com o ambiente.

Os seres vivos funcionam por si mesmos sem perderem a sua condição estrutural até à hora da morte. Todos estes seres são constituídos por células, em cujo interior têm lugar diversas sequências de reacções químicas que são catalisadas pelas enzimas.

Existem várias características que permitem diferenciar os seres vivos da matéria inerte. A organização (a partir das células, que são as suas unidades básicas), a homeostasia (o equilíbrio interno), o metabolismo (a conversão de energia em nutrientes), a irritabilidade (resposta perante estímulos externos), a adaptação (as espécies vivas evoluem para se adaptarem ao ambiente/meio envolvente), o desenvolvimento (aumento de tamanho) e a reprodução (a capacidade de produzir cópias semelhantes deles mesmos, seja através da união sexual ou assexual) são algumas das propriedades dos seres vivos.

Outros tipos de entidades têm em comum algumas destas características, mas não todas. Os vírus também têm um alto grau de organização e podem reproduzir-se apesar de não terem metabolismo e de não se desenvolverem.

Os táxones que classificam as espécies de seres vivos são as arqueias (organismos procariontes que apresentam certas particularidades), as bactérias (os organismos procariontes típicos), os protozoários (organismos eucariontes geralmente unicelulares), os fungos (organismos eucariontes que realizam uma digestão externa dos seus alimentos), as plantas (eucariontes geralmente pluricelulares e autótrofos) e os animais (eucariontes, pluricelulares, heterótrofos e geralmente com capacidade de locomoção).