Conceito.de

Conceito de volitivo

O adjetivo volitivo provém do termo latim volo, que significa “quero”. Segundo o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, é o que é relativo aos atos e aos fenômenos da vontade.

A vontade, por sua vez, é a faculdade de decidir e organizar a própria conduta (comportamento). Está portanto associada ao livre arbítrio e à livre determinação.

Uma conduta volitiva reflete a materialização dos pensamentos de uma pessoa através dos seus atos. Deste modo, representa a livre opção de seguir ou recusar uma inclinação, numa decisão em que intervenha a inteligência.

Há filósofos que afirmam que a vontade é composta pelo querer (o apetite) e pelo desejar (a volição). O que é volitivo deve ter uma finalidade, que é consciente e é alvo de conhecimento do sujeito.

Pode-se fazer a distinção entre a volição (o desejo que é objeto de conhecimento), a tendência (o apetite natural determinado pelo orgânico e pelo instintivo; precisa de um fim racional) e a inclinação/tendência (possui um fim determinado, mas não é objeto de conhecimento).

Volitivo é aquilo que é relativo a volição, o que resulta da vontade de uma pessoa. Por exemplo: “os esforços daquela pessoa foram volitivos”. Ou seja, é aquilo em que existe o poder de escolha por parte da pessoa que pratica determinado ato, outro exemplo: “a decisão do filho não foi volitiva”. Logo, podemos concluir com isso que nem todas as ações e formas de se comportar são volitivas, pois uma pessoa pode ser levada a praticar determinado ato sob ameaças, por exemplo.

Na vontade intervêm o apetite e a volição, tendo em conta que o ato voluntário é deliberativo (tem-se conhecimento daquilo que falta fazer). Noutros termos, existe uma motivação que se gera no pensamento e que é sujeita a uma deliberação; com esse conhecimento, o sujeito analisa as possibilidades e concretiza o ato em questão.

É comum o uso do termo “ato volitivo” na área do direito, também se referindo ao processo cognitivo no qual uma pessoa decide praticar uma ação por sua vontade.

Os atos volitivos implicam uma resistência externa (as necessidades não são supridas de forma imediata, daí existir o desejo). Volitivo é todo o ato que se encara para superar a resistência e alcançar o que se deseja.

A volição, que tem relação com o volitivo, também é objeto de estudo da psicologia. Nesse área, o volitivo acontece por meio de um processe que consiste em quatro etapas:

– A intenção: fase essa que consiste na apresentação da intenção e interesses do indivíduo;

– A fase da deliberação: onde acontece uma reflexão a fim de se tomar uma decisão quanto aos motivos para o ato volitivo;

– A decisão: essa fase consiste na própria decisão quanto a realizar determinado ato, é aqui onde se marca o início da ação;

– A fase da execução: por fim, temos a fase da execução, que é a fase final do processo volitivo. É aqui onde os atos são colocados em ação, ou seja, é agora que o que foi decido mentalmente e aprovado também mentalmente será posto em ação.

ÚLTIMAS DEFINIÇÕES

Conceito de

estrume

O primeiro significado de estrume mencionado pela Michaelis em seu Dicionário Brasileiro da Língua Portuguesa alude aos...

Conceito de

estiva

No âmbito da marinha, estiva é o processo que consiste em depositar, da forma mais conveniente, uma carga em uma embarcação....

Conceito de

estaca

Uma estaca é um pau com uma extremidade afiada. Graças a esta particularidade, é um elemento com diferentes utilizações, uma...

Conceito de

esquimó

Esquimó é o nome dado a um povo cujos membros residem na região ártica da América do Norte, Ásia e Groenlândia. De acordo...

Conceito de

arrepiante

O adjetivo arrepiante é usado para qualificar o que arrepia: ou seja, estremece, horroriza ou provoca espanto. O arrepiante gera...

Conceito de

estabelecer

O vocábulo latino “stabiliscĕre”, frequentativo de “stabilīre” que significa tornar estável. Este...

Conceito de

esqueleto

O termo grego “skeletós”, que pode traduzir-se como corpo ressequido, esqueleto chegou ao francês como...

Conceito de

esporádico

O vocábulo grego “sporadikós” que pode ser traduzido como disperso, chegou ao nosso idioma como esporádico....

ARQUIVOS