Conceito de animais aquáticos


Nov 02, 14

Os animais são os seres vivos que fazem parte do reino animal e que se conseguem mobilizar sozinhos, se reproduzem sexualmente, absorvem oxigénio ao respirar e ingerem alimentos. O conceito, no seu sentido mais amplo, inclui o Homo sapiens ainda que, em geral, o uso do termo se limita aos animais não racionais.

Aquático, por sua vez, é um adjectivo que se refere àquilo que diz respeito à água. A palavra costuma ser usada em referência aos seres que vivem nesta ou aos objectos que, pela sua natureza, permanecem na água de forma constante.

Os animais aquáticos, por conseguinte, são aqueles seres vivos que pertencem ao reino animal que passam a maior parte da sua subsistência na água. No entanto, isto não significa que se trate apenas de animais capazes de respirar debaixo da água, mas que há animais aquáticos que devem subir à superfície para captar o oxigénio.

Os peixes são o exemplo mais representativo dos animais aquáticos. Estes vertebrados dispõem de brânquias para respirar de maneira subaquática, pelo que não precisam de sair da água: de facto, quando são extraídos do seu meio, morrem. Os peixes têm aletas para nadar e costumam apresentar o corpo recoberto de escamas.

Outros animais aquáticos, no entanto, precisam de subir à tona (superfície) para respirar. É o caso do golfinho, um mamífero que dispõe de um único espiráculo para absorver o oxigénio do ar.

É importante destacar que existem animais aquáticos que também passam uma boa quantidade de tempo sobre a terra, pelo que costumam ser qualificados como semiaquáticos. Os castores e os hipopótamos, por exemplo, estão neste grupo.