Conceito de critério




Abr 20, 12 Conceito de critério

O termo critério tem origem num vocábulo grego que significa “julgar”. O critério é um juízo, o discernimento ou a opinião de uma pessoa. Por exemplo: “A cor do tecido para o teu vestido de casamento fica ao teu critério. Mas, enquanto madrinha, eu teria muito gosto em escolher o modelo”, “A Sofia não foi muito sensata, desta vez. O critério dela não foi dos melhores”.

O critério é portanto uma espécie de condição subjectiva que permite optar, isto é, fazer uma escolha. Trata-se daquilo que sustenta um juízo de valor.

Uma mesma situação pode ser entendida de formas diferentes consoante o critério. Se uma mãe, por exemplo, der uma bofetada ao seu filho por este lhe desobedecer, algumas pessoas irão concordar e aprovar essa atitude, ao passo que outras a irão desaprovar. De acordo com o critério do primeiro grupo (que é a favor), a bofetada representa um castigo que serve de lição e que contribui para melhorar o comportamento e a educação da criança. Já, no caso daqueles que condenam essa acção, terão um critério diferente por serem da opinião que os castigos físicos nunca são positivos.

Também se dá o nome de critério a um requisito que deva ser respeitado para alcançar um determinado objectivo ou satisfazer uma necessidade. Os critérios de textualidade estabelecem quais são as regras que devem ser cumpridas para considerar que um conjunto de orações constitui um texto. Esses critérios são a aceitabilidade, a coesão, a coerência, a informatividade, a intencionalidade, a intertextualidade e a situacionalidade. Ou seja, se várias orações ou parágrafos se encontrarem num mesmo contexto e obedecerem a estes critérios, o conteúdo pode ser considerado um texto. Caso contrário, não passa de meras palavras ou frases isoladas que carecem de sentido enquanto unidade.