Conceito de metáfora




Fev 03, 11 Conceito de metáfora

A palavra metáfora provém do conceito latino metaphŏra, o qual, por sua vez, deriva de um termo grego que significa “traslação”. Trata-se da aplicação de uma palavra ou de uma expressão sobre um conceito ou um objeto, ao qual não denota em forma literal, com a intenção de sugerir uma comparação com outro conceito ou objeto e facilitar a sua compreensão. Por exemplo: “Os seus olhos são duas esmeraldas”.

A metáfora surge tanto na teoria literária (onde é utilizada como recurso literário ou tropo), como na linguística (onde é uma das principais causas de alteração semântica) e na psicologia.

Enquanto recurso literário, a metáfora identifica dois termos entre os quais existe alguma semelhança (no exemplo anterior, os termos seriam “olhos” e “esmeraldas”). Um dos termos é o literal e o outro é usado no sentido figurado. De acordo com os especialistas, a metáfora divide-se em três níveis: o teor, que é aquilo a que se refere a metáfora na sua forma literal (“olhos”); o veículo, que é o termo figurado ou aquilo que se quer dizer (“esmeraldas”) e o fundamento, que é o discurso ou a relação existente entre o teor e o veículo (neste caso, é a cor verde que os olhos e as esmeraldas têm em comum, daí a comparação).

Os escritores recorrem às metáforas para estabelecer relações inéditas entre as palavras ou para descobrir atributos insuspeitados nas mesmas. Como tal, a metáfora possui uma carga poética substancial por ter a faculdade de multiplicar o significado usual das palavras.