Conceito de prólogo




Abr 24, 11 Conceito de prólogo

Prólogo é um termo que provém da língua grega e que se refere a um pequeno discurso que antecede o corpo de uma obra escrita. Trata-se portanto da primeira parte de um livro. Por exemplo: “Jorge Luis Borges ficou encarregue do prólogo do livro mais famoso do seu amigo Adolfo Bioy Casares”, “O autor assegura no prólogo que as histórias narradas se baseiam em factos reais”, “É pouco frequente que um Prémio Nobel escreva o prólogo da primeira obra de um escritor principiante”.

O prólogo pode ser escrito pelo autor do corpo principal do livro ou por outra pessoa. Ainda que não seja uma parte imprescindível da obra (de facto, há muitos livros sem prólogo), o prólogo permite orientar o leitor ou serve para o escritor fornecer alguns detalhes sobre o processo de elaboração.

Quando o prólogo é escrito por outro autor, costuma apresentar o escritor, caracterizar a sua obra e realizar uma breve crítica ou resenha sobre o texto. A escolha da pessoa que irá escrever o prólogo pode depender do próprio autor ou da sua editora. É importante ter em conta que o prólogo é sempre escrito uma vez a obra finalizada. Quando o livro tem diversas reimpressões ou reedições, é comum contar com mais de um prólogo.

O prólogo faz parte dos textos preliminares da obra. Há que diferenciar o prólogo da introdução e do prefácio. A teoria literária qualifica os prólogos como sendo paratextos, por se encontrarem na periferia do texto principal (à semelhança das dedicatórias ou ainda das notas de rodapé).