Conceito.de

Conceito de adepto

Adepto procede de adeptus, que é um termo latino. Trata-se de um adjectivo que pode fazer referência a quem defende uma determinada causa ou que apoia um líder ou uma instituição. Exemplos: “O escritor alemão, adepto do romanticismo, faleceu num dia como o de hoje faz duzentos anos”, “Para ser franco, não sou muito adepto do cinema europeu, prefiro os filmes norte-americanos”, “O meu neto é adepto das novas tecnologias”.

Quem é adepto de algo, por conseguinte, dá-lhe o seu apoio de diversas maneiras ou participa da sua proposta. Um homem que é adepto de um movimento religioso, deste modo, respeitará os seus preceitos e cumprirá com aquilo que lhe pedem as autoridades. A mulher adepta de pastelaria tentará aperfeiçoar as preparações gastronómicas deste tipo que costuma realizar, estudando novas técnicas e experimentando receitas.

Num sentido amplo, pode-se ser adepto a um sem-fim de coisas. Se uma pessoa sentir prazer a ouvir e a dançar ao som de tango, é sinal que é adepta deste género musical. Daquele cineasta (realizador de cinema) que trabalha com orçamentos milionários pode-se dizer que é adepto das grandes produções. Do comunicador que desfruta a realizar análises de processos eleitorais e entrevistando funcionários de governo e dirigentes opositores é adepto do jornalismo político.

Quem estiver adscrito a organizações clandestinas ou seitas também são chamados adeptos. Os adeptos de David Koresh, o líder da seita dos davidianos, participaram de um confronto com forças de segurança norte-americanas em 1993 que derivou num suicídio colectivo. Estes seguidores de Koresh podem ser considerados adeptos, uma vez que o grupo vivia fora da lei, cometendo diferentes delitos numa comunidade fechada.