Conceito.de

Conceito de ambiguidade

Escutar o artigo

Ambiguidade é o estado ou a qualidade daquilo que pode possuir mais de um significado ou sentido (que é ambíguo).

conceito de ambiguidade
Ambiguidade ou anfibologia é a qualidade do que pode ter mais de um significado

É a ambiguidade, que trata-se de uma figura de linguagem, que sugere mais de um significado para uma mensagem. Ela é comumente usada como recurso estilístico em textos, mas acontece também de modo que se torne um vício de linguagem, quando se faz o uso inadequado de um termo, gerando conflitos no significado da mensagem.

Exemplos de ambiguidade

Para um melhor entendimento, vejamos a seguir alguns exemplos de quando ocorre a ambiguidade:

– Ela viu seu amigo correndo (poderia ser que a garota viu o amigo dela que estava correndo ou que ela, enquanto estava correndo, viu o amigo dela);

– O porco do Charles estava na rua (o correto seria dizer “o porco que pertencia ao Charles estava na rua”);

– O amigo do Ricardo terminou um show e deixou um bilhete em sua mesa (a mesa em que foi deixada o bilhete era do Ricardo ou do amigo dele?);

O garçom mal-humorado serviu os pratos (o garçom é sempre mal-humorado ou ele estava assim apenas quando estava servindo os pratos naquele momento?);

– Fernanda disse ao Nicolas que a sua mochila estava na sala (a mochila de quem estava na sala? Da Fernanda ou do Nicolas?). Nesse caso, a fim de evitar esse tipo de problema, o correto seria evitar o uso de pronomes possessivos. Nesse exemplo, o ideal seria usar dele/dela no lugar de seu/sua.

Ambiguidade e vício de linguagem

ambiguidade
A ambiguidade pode gerar problemas na interpretação de textos

É importante saber que a ambiguidade, também conhecida como anfibologia, pode gerar problemas na interpretação de um enunciado, ocasionando dificuldades na comunicação. Tal como exemplificado anteriormente.

Na linguagem poética e lírica, assim como em textos humorísticos, a ambiguidade é geralmente aceita como sendo um elemento que proporciona liberdade na criação. Nesses casos ela pode ser usada livremente.

Por outro lado, esse recurso é algo que deve ser evitado sempre em textos jornalísticos, textos acadêmicos e também na comunicação informal, posto que pode gerar problemas quando se deseja realizar a transmissão de uma mensagem de forma clara e objetiva, devido a que causará problemas na interpretação.

Veja a frase a seguir:

É proibido comer duas pessoas no mesmo prato.

Tal frase não seria adequada de se utilizar, ao invés disso poderia ser dito:

– É proibido que duas pessoas comam num mesmo prato.

Ambiguidade na propaganda

É comum o uso desse recurso em materiais publicitários:

– Você pode fechar um bom negócio sem um bom anúncio.

Na frase acima, há o sentido de que, se não investir em uma boa propaganda o negócio pode fechar ou também que se pode fazer um bom negócio sem que para isso seja necessária uma boa propaganda. Há casos onde algo assim é ideal de ser usado em materiais publicitários, contudo há outros casos em que não seria indicado.

Ambiguidade Lexical e Ambiguidade Estrutural

Uma expressão ou texto que tenha ambiguidade pode se apresentar de dois modos: ambiguidade lexical ou ambiguidade estrutural.

ambiguidade estrutural provoca ambiguidade devido a posição que as palavras ocupam em um enunciado (sintaxe), o que pode gerar uma interpretação errônea de uma mensagem. Veja um exemplo:

– O carro é um elemento importante como meio de transporte para o homem, mas esse pode envolver-se em acidentes.

No exemplo acima, “esse” pode estar tanto se referindo ao carro como ao homem, algo que pode gerar problemas na interpretação de uma frase ou texto (devido ambiguidade).

Enquanto isso, a ambiguidade lexical caracteriza-se como aquela em que uma palavra pode ter mais de um significado. Por exemplo:

– Ficou horas no banco aguardando

Na frase acima, banco pode estar se referindo a um banco da praça, por exemplo, ou também a instituição financeira.

Léxico, sintaxe e ambiguidade

Mesmo que a ambiguidade surja em diferentes tipos de construções textuais e também orais, ela trata-se de um problema que pode comprometer a qualidade de uma mensagem, estando, em muitos dos casos, relacionada com a escolha do léxico e da sintaxe. Entende-se léxico como a escolha das palavras e sintaxe como a organização dessas palavras.

Veja alguns exemplos a seguir de ambiguidade e, a após isso, frases com melhor sentido, usando de forma adequada a sintaxe e o léxico.

Temos o seguinte exemplo:

– Ajudou a colega cansada no final do turno (quem estava cansada aqui? A pessoa eu ajudou a colega ou a colega?).

Essa frase ficaria melhor assim:

– Mesmo cansada, ela ajudou a colega no final do dia.

Ou também assim:

– Ela ajudou a colega dela, que estava exausta no final do dia.

Vejamos outro exemplo:

– Falei com a chefe que estava com dor na coluna.

No exemplo acima, quem estava com dor na coluna, seria a pessoa que falou com a chefe ou a própria chefe?

Mas essa frase teria um melhor sentido assim:

– Falei com a chefe que eu estava com dor na costas.

Citação

SOUSA, Priscila. (21 de Março de 2022). Conceito de ambiguidade. Conceito.de. https://conceito.de/ambiguidade