Conceito.de

Conceito de anedota

Escutar o artigo

Anedota é uma palavra derivada do grego “anékdota“, que possui por significado “aquilo que não foi publicado”. Por anedota entende-se uma narrativa breve, geralmente de cunho humorístico, ou seja, uma curta e divertida história.

anedotas
Narrativas curtas e com humor, é comum que as anedotas usem personagens caricatos

Mas, originalmente, a anedota é uma narrativa peculiar e que foi pouco divulgada. E isso se deve ao fato da mesma acontecer em segundo plano de um evento principal.

Pode-se tanto basear uma anedota em fatos fictícios, como há também as que a baseiam em fatos reais. E esse tipo de “piada” costuma ser contada em ambientes onde não haja formalidades.

Características

Uma das características das anedotas é que elas não possuem um autor definido, mas tratam-se de textos de domínio do público. E esses costumam ser passados de pessoa para pessoa ao longo de gerações. Muitas delas são inventadas pelos pais para os filhos ou surgem numa roda de amigos, em um momento descontração.

Ainda, elas são textos que possuem poucos personagens e não há muito tempo para o desenvolvimento dos mesmos. Contudo, elas não perdem o seu propósito por conta disso.

E as anedotas costumam também utilizar personagens mais caricatos, sendo que em certos casos elas podem até mesmo pender para um lado mais ofensivo, como as anedotas que falam sobre políticas e temas polêmicos, além de outras que, sendo mais extremistas, abordam sobre temas preconceituosos.

Mais uma das características desse estilo de narrativa é que ela faz uso da linguagem simples ou linguagem coloquial.

Tipos de anedotas

conceito de anedotas
Há anedotas infantis, de duplo sentido e até mesmo as ofensivas

Há diferentes tipos de anedotas, sendo que cada uma possui um objetivo ou é indicada para um determinado público. Posto isso, há as anedotas infantis, que tanto possuem o objetivo de provocar o risco na criança, como também, em alguns casos, de passar, sutilmente, algum ensinamento ou lição de moral.

Mas há ainda as que possuem um conteúdo mais sarcástico, sendo voltadas para o público adulto. Essas, de modo geral, costumam ter duplo sentido, onde muitas ainda podem utilizar palavras de baixo calão (palavrões). Esse tipo de anedota não visa transmitir nenhum tipo de ensinamento, mas apenas foca no deboche e, mesmo, na ofensa.

Alguns tipos de anedotas consideradas como ofensivas são as piadas de loira, piadas de português, entre outras.

Por fim, existem as anedotas que são tanto para o público adulto quanto para o infantil, não possuindo proibições e nem sendo de temas infantilizados, mas muitas das vezes elas narram fatos do cotiado com humor do tipo pastelão ou fazendo confusões de palavras, por exemplo.

Seu uso em cartuns

É comum que as anedotas sejam utilizadas ainda em cartuns (materiais de gênero jornalístico de opinião ou análise, que ainda podem usar recursos como a sátira). Nas tirinhas de jornais é comum o uso desse tipo de recurso. Nesse caso, há o objetivo de passar uma opinião ou fazer críticas em tom de humor.

Ao usar temas do cotidiano, o cartum pode recorrer ao humor por meio da anedota, levando o leitor aos risos. Há também a charge, que pode utilizar as anedotas a fim de provocar risos no público.

Anedota e piada

Mesmo que seja comum que ambas as palavras surjam como sinônimos, anedota e piada se diferenciam.

No Brasil, a anedota é cada vez menos usada, no lugar sendo mais comum a piada. Mas em Portugal ela é muito usada quando se deseja realizar uma narrativa que tenha ironia e que tenha uma conclusão que leve aos risos.

Ainda em Portugal, a piada é algo mais focado, geralmente sendo uma indireta para alguém, por exemplo.

Podemos concluir então que anedota tem mais do que a intenção de divertir, usando recursos como o sarcasmo para isso.

Exemplos de anedotas

Para um melhor entendimento, a seguir estão alguns exemplos de anedotas com temas simples.

Uma senhora vai ao médico e pergunta:

– Doutor, o que devo fazer para emagrecer?

– Basta que a senhora movimente a cabeça da esquerda para a direita e vice-versa.

– Por quantas vezes preciso fazer isso, doutor?

– Sempre que alguém vos oferecer algum alimento.

 

Joãozinho chama sua mãe e lhe diz:

– Mãe, tenho uma boa e uma má notícia.

– Diga-se primeiro a boa notícia.

– A boa notícia é que passei em todas as matérias da escola.

– Parabéns, meu filho! E a má notícia?

– A má é que era tudo mentira.

 

Um filho chega até seu pai e pergunta:

– Pai, me diga como é ter um filho tão lindo?

Ao passo que o pai vira-se para ele e responde:

– Deves perguntar isso para o seu avô.

 

Pedrinho pergunta para a sua mãe:

– Mamãe, é verdade que quando morremos nós viramos pó?

– É verdade sim querido. Mas por que a pergunta?

– Ah! Então debaixo da minha cama deve ter um cemitério!

Citação

SOUSA, Priscila. (4 de Abril de 2022). Conceito de anedota. Conceito.de. https://conceito.de/anedota