Conceito.de

Conceito de brincadeira

Escutar o artigo

Brincadeira é o ato de brincar. Numa brincadeira a pessoa tem o objetivo de entreter alguém e proporcionar diversão para uma ou mais pessoas ou mesmo de entreter a si mesma.

brincadeira
A brincadeira objetiva entreter e educar

Mas uma brincadeira, além de ter um objetivo lúdico, pode ainda ter o propósito de educar. É por isso que é comum que as crianças sejam estimuladas a participarem de brincadeiras para aprenderem a segurar objetos, socializar, desenvolver seus sentidos, entre outras coisas.

Nas brincadeiras, o que se faz é usar jogos de forma livre, seja realizando encenações ou objetos para isso. Existem brincadeiras que estimulam o sentido da visão, com a pessoa tendo que procurar alguma coisa ou alguém, assim como aquelas que estimula a audição, onde se deve ouvir e repetir algo, entre outras.

Há tanto a brincadeira recreativa, como é o caso do “esconde-esconde” e do “pega-pega”, como se pode ainda falar em brincadeira relativa a um gracejo, com a pessoa fazendo trocadilhos ou usando indiretas. Veja alguns trocadilhos a seguir: “tudo sola, até mesmo a sacola”, “na dieta do sopão a pessoa não pode comer nada, só pão” e “o Napoleão era convidado para muitas festas porque ele era “Bom na Party (Bonaparte)”.

E quando se fala em brincadeira referente a gracejo, existem ainda as brincadeiras que as pessoas faze com o objetivo de pregar uma peça (trolar) um amigo ou familiar. Brincadeiras assim podem ser inofensivas, mas existem aquelas que partem para o exagero e podem até mesmo colocar a saúde e a vida de alguém em risco.

Brincadeiras ajudam no desenvolvimento

A brincadeira ajuda a desenvolver suas habilidades e criatividade. É brincando, por exemplo, que a criança usa sua imaginação e passa a entender como as coisas a sua volta funcionam. As brincadeiras, então, contribuem para despertar o conhecimento.

Uma pessoa pode brincar de teatro em sua casa, seja sozinha ou com mais pessoas, criando seus próprios personagens ou usando personagens de filmes, séries, desenhos ou peças de teatro, por exemplo. Essa brincadeira ajudaria a memorização, socialização, no desenvolvimento da comunicação e outras coisas.

Brincar na infância

As crianças brincam por diversos motivos, sendo a diversão um deles e também sendo essa uma forma de passar o tempo. Mas nas brincadeiras se pode também conhecer as emoções e sentimentos que a criança possui, como seus medos, sonhos, etc.

Há diferentes fases com base na idade da criança, onde por volta dos dois aos sete anos é a fase onde ela questiona bastante sobre as coisas. É nesse período onde as brincadeiras mais são necessárias para ajudar essa criança a entender sobre muitas coisas. As brincadeiras aqui devem ser com foco no divertimento, contudo também precisam ser educativas, tendo sempre algum propósito.

A brincadeira na infância é uma necessidade de suma importância, pois integra o processo e crescimento e de amadurecimento. E ela ajuda a criança a construir a sua identidade, pouco a pouco. Desse modo, brincar não é apenas dispor de alguns momentos de lazer e diversão em família ou com os amigos, mas para a criança é um processo que trabalha o começo de sua formação coo indivíduo.

Contudo, brincar não é um ato apenas das crianças, pois os adultos também participam de brincadeiras, por exemplo: uma partida de futebol entre amigos, quando disputam entre si em jogos de tabuleiro ou quando jogam jogos em seus dispositivos (online ou offline). E mesmo nos adultos esse ato ajuda a estimular a comunicação, habilidades lógicas e outras coisas. E os animais também brincam, seja entre si ou com os humanos que são seus donos.

Brincadeiras populares

Alguns exemplos de brincadeiras populares são:

Jogo da velha: essa é uma brincadeira bastante antiga, onde duas pessoas disputam para ver quem consegue completar uma linha na horizontal, diagonal ou vertical usando “X” ou “O”;

Pedra, papel tesoura (joquempô): usando apenas as mãos, duas ou mais pessoas brincam para ver quem ganha. As mãos aqui ficam para trás e ninguém sabe o que o outro jogará;

Brincar de casinha: as crianças constroem uma cabaninha dentro de casa usando cobertores os lençóis;

Dança das cadeiras: aqui são colocadas menos cadeiras do que pessoas e as pessoas devem andar ao redor dessas cadeiras ao som de uma música, quando essa música é pausada então as pessoas devem sentar rapidamente na cadeira, restando somente uma pessoa de pé que é eliminada.

Brincadeiras e brinquedos

conceito de brincadeira
É comum o uso de brinquedos numa brincadeira

Os brinquedos são objetos físicos construídos exclusivamente para o lazer. E esses brinquedos são usados numa brincadeira com o objetivo de deixá-la mais completa ou mesmo eles são o foco de tal brincadeira. Alguns exemplos de brinquedos são: o bambolê, a boneca, o carrinho de brinquedo, instrumentos musicais infantis, etc.

E além dos brinquedos prontos, que são vendidos em lojas específicas, há os brinquedos que as crianças, pais ou mesmo professores fazem. Esses brinquedos têm o objetivo de estimular a criatividade, especialmente quando é a própria criança quem os constrói.

Uma criança pode aprender a construir um carrinho de materiais reciclados, tendo ali um momento de brincadeira e ainda aprendendo a importância de reciclar materiais e ajudar o planeta.

Outros sentidos para o termo

Mas é ainda comum que o termo brincadeira seja usado no figurativo para designar quando uma pessoa não leva a outra a sério: “parece até brincadeira que estou aguardando aqui desde as 5 horas da manhã e não fui atendido”.

Ainda é comum a expressão “é brincadeira?” como algo que poderia ser usado no lugar de “não dá para acreditar”: “é brincadeira uma coisa dessas? Até hoje eles não responderam”.

Citação

SOUSA, Priscila. (18 de Agosto de 2022). Conceito de brincadeira. Conceito.de. https://conceito.de/brincadeira