Conceito.de

Conceito de cárdia

O termo cárdia vem de “kardía”, uma palavra grega que pode ser traduzida como “estômago”. O conceito é usado para nomear a abertura que, em animais vertebrados terrestres, permite estabelecer uma comunicação entre o esôfago e o estômago.

Cárdia, que pode ser chamada de junção gastroesofágica, encontra-se no setor em que o epitélio escamoso estratificado do esôfago se une ao epitélio cilíndrico que faz parte do trato digestivo. Geralmente, considera-se que a cárdia pertence ao estômago, embora essa questão seja geralmente debatida por especialistas. A noção também se sobrepõe a outras estruturas, uma peculiaridade que pode levar à confusão.

O funcionamento da cárdia, que se desenvolve inconscientemente, impede o refluxo dos alimentos ingeridos por uma pessoa. É por isso que os distúrbios na cárdia podem gerar refluxo gástrico. Quando existe câncer na cárdia, por exemplo, o indivíduo não pode comer alimentos sólidos.

A cárdia possui fibras de músculo liso, que também compõem o esfíncter inferior do esôfago. O relaxamento coordenado dessas fibras permite a deglutição, enquanto a contração evita o refluxo mencionado. Se a cárdia não se fechar de maneira adequada e permitir o refluxo, costuma-se falar de cárdia incompetente.

Se uma doença exigir a remoção da cárdia, realiza-se uma intervenção cirúrgica que faz parte do conjunto das gastrectomias: as operações que envolvem a remoção, total ou parcial, de alguma estrutura do estômago. Note-se que a cárdia pode ser substituída por um órgão artificial.