Conceito.de

Conceito de flagelo

Do latim flagellum, flagelo é um instrumento que se utiliza para açoitar. O flagelo pode ser um açoite, um chicote ou um fuste que, ao ser golpeado violentamente contra alguém, causa dor e lesões. Uma pessoa pode ser flagelada como castigo ou no meio de uma prática sexual sadomasoquista embora também se possa autoflagelar se decidir impor-se uma penitência.

Geralmente, o flagelo é um objeto contendo algumas tiras de couro que são presas a um cabo, sendo usado para açoitar, espancar. O flagelo era um tipo de punição comum aos escravos e também a condenados, nesse caso sendo usado um açoite ou chicote.

Por extensão, conhece-se como flagelo uma calamidade, uma aflição ou uma tragédia. Exemplos: “A droga é um flagelo que toca a todas as comunidades”, “O flagelo da delinquência não nos deixa viver em paz”, “A depressão é um flagelo daquilo de que não me posso livrar”.

Quando é dito que a escravidão segue na África como um flagelo da era atual, isso quer dizer que, ainda que a escravidão tenha acabado, mas atos similares a ela acontecem nesse continente. Isso significa que esse é um castigo dos tempos atuais.

Quando se diz que uma pessoa é flagelada, então isso significa que aquela pessoa é atormentada por algo, alguém ou mesmo por alguma circunstância, por exemplo: “ele é flagelado pelos parentes quase que diariamente, por conta de ainda não ter se casado” ou também “aquela mulher é flagelada devido a sua condição social”.

Na bíblia, conta-se que Jesus Cristo passou por um momento de flagelação (literal) que foi antes de sua crucificação, nisso ele recebeu cerca de 39 chibatadas em suas costas, o que era algo previsto pela que era chamada de Lei Mosaica.

A noção de flagelo também se utiliza para referir o embate repetido da água (isto é, das ondas). Este fenómeno é provocado pela ação do vento que exerce uma fricção sobre a superfície da água.

No âmbito da biologia, o flagelo é o organelo filiforme com forma de látego que se encontra em diversos organismos unicelulares e em certas células de organismos pluricelulares. Este flagelo permite realizar diversos movimentos e cumprir com diferentes funções em função do organismo. Os espermatozóides, por exemplo, dispõem de flagelo que lhes permite deslocarem-se.

Os cílios e os flagelos tratam-se de estruturas que são citoplasmáticas anexas para a membrana plasmática das células, originando-se a partir do prolongamento dos centríolos, que são constituídos de proteínas motoras (dineínas), compondo um grupo de microtúbulos.

O comprimento varia, onde há os cílios que são mais curtos, contudo em maior quantidade na superfície da célula, por outro lado os flagelos são mais longos, mas sendo esses em menor número.

Os flagelos podem ser eucarióticos, bacterianos ou dos arquéias. Os flagelos eucarióticos são uma projeção celular que permite gerar um movimento helicoidal. Os flagelos bacterianos, por sua vez, constituem um mecanismo complexo no qual o filamento gira como uma hélice. Os flagelos dos arquéias, por fim, são parecidos com os bacterianos embora se distingam por diversos detalhes.