Conceito.de

Conceito de escravidão

Escutar o artigo

A escravidão trata-se de um regime de trabalho onde o indivíduo é privado dos seus direitos de liberdade e salário. Nele, homens e mulheres exercem um trabalho forçado e são considerados como propriedade dos senhores para quem realizam tais trabalhos. O termo escravo é oririnário do latim “sclavus”, que é “pessoa que é de propriedade de outra”.

escravidão
Uma pessoa escrava encontra-se sob o poder de outra pessoa, privada de sua liberdade

E a origem desses escravos remete às guerras e as conquistas territoriais, quando aqueles que perdiam a batalha se tornavam escravos dos conquistadores, passando a realizar trabalhos forçados.

Denomina-se escravo aquele que atua por meio desse regime de trabalho. E o escravo pode ainda ser vendido pelo seu senhor, como uma mercadoria.

No Brasil e em diversos outros países como Índia, Alemanha, Tailandia, China, etc., o trabalho escravo era praticado. E mesmo que atualmente ele seja visto como uma prática desumana, ainda existem países que possuem essa prática, mesmo não sendo similar ao que foi a décadas atrás.

O uso dos escravos se deu em especial nos trabalhos agrícolas, especialmente nas atividades açucareiras. Além disso, esses indivíduos eram usados também na mineração. Desse modo, os escravos possuíam uma grande importância para a economia.

Havia ainda alguns escravos que realizavam outras atividades, como é o caso dos que atuavam em serviços domésticos, por exemplo.

Origem da escravidão no mundo

A escravidão é chamada também de escravismo ou escravatura. E essa prática, caracterizada pela imposição da condição de submissão total de um ser humano com outro, permeia a história da humanidade.

E em certas sociedades, em épocas muito antigas, os escravos eram definidos como legítimos produtos. Esses recebiam preços e eram até mesmo leiloados nos mercados. Os preços desses escravos variavam segundo aspectos como habilidades profissionais, sua idade, sexo, condições físicas, etc.

Quando se fala em escravidão, muitos podem logo remeter a Europa e os navios lotados com pessoas negras trazidas da África à força e postas para venda como produtos em vários locais da América. Contudo, a escravidão já existia muito antes disso, não compreendendo apenas aos povos africanos.

A escravidão seria uma prática tão antiga quanto a própria história da humanidade. Quando os povos iam para batalhar e eram derrotados, esses se tornavam escravos dos vencedores. Um exemplo nesse caso eram os hebreus, comercializados como escravos desde o princípio da história.

Sabe-se que os primeiros casos de escravidão, então, teriam surgido no Oriente Médio (Antigo Oriente). Contudo, os povos nas Américas (a exemplo dos maias) também teriam se servido de cativos.

A escravidão foi uma prática integrante de todas as civilizações da antiguidade, tais como: babilônios, egípcios, assírios, gregos e também romanos, sendo que havia variação das características dela em cada uma dessas civilizações e a depender do contexto também.

Com o passar dos anos, os países foram abolindo a escravidão oficialmente. O último país a fazer isso foi a Mauritânia, no ano de 1981.

Escravidão na antiguidade

conceito de escravidão
É chamado de escravo aquele que encontrava-se em situação de escravidão

Como as civilizações grega e romana se tratam de pilares da fundação das sociedades ocidentais contemporâneas, logo, entender como a escravidão se dava nelas ajuda a entender como ela se deu em todo o mundo.

A Grécia surge por volta de 2 mil anos a.C., sendo composta por povos nômades. Então, por volta de 500 a 700 anos a.C., surgem as cidades-estados (ou polis), entre elas Atenas e Esparta e ali a escravidão existia como fruto de diferentes situações.

No caso de Atenas, por exemplo, havia um sistema que permitia o poder de decisão somente aos homens livres e que possuíam escravos.

E naquela época, os trabalhadores se tratavam de prisioneiros de guerra convertidos em escravos. Ainda se tornavam escravos os indivíduos que possuíam alguma dívida e a desejavam sanar (nesse caso, ele permaneceria como escravo, sem receber nenhum salário, até que a dívida fosse quitada).

Escravidão indígena no Brasil

Após os portugueses desembarcarem no Brasil no ano de 1500, teve início um processo de dominação dos povos indígenas que viviam por ali. E então esses povos foram subjugados e escravizados, servindo na realização de atividades como extração do pau-brasil, trabalho agrícola, etc.

Mas não demorou muito para que a força de trabalho indígena fosse substituída. E parte disso se deu devido a que esses povos era difíceis de se dominar (os mesmos eram conhecedores dos territórios) e também porque eles acabaram contraindo doenças dos brancos, o que aumentou sua mortalidade.

Situação de escravidão

A situação de escravidão, o trabalho escravo moderno ou a escravidão moderna é como é conhecida a situação onde um indivíduo é privado dos seus direitos como cidadão de liberdade, salário e viver dignamente.

Trabalhos análogos à escravidão

Ainda que a escravidão hoje seja algo ilegal, ainda existem modelos de trabalho que possuem similaridades com a mesma em vários locais pelo mundo.

Isso se dá quando os trabalhadores são postos em situações onde há a privação da sua liberdade, seja isso por violência, devido a dívida ou por coerção, por exemplo. Um exemplo nesse caso são trabalhos em algumas indústrias têxteis. E a isso é dado o nome de trabalho análogo a escravidão. Essa é uma situação que tende a afetar especialmente as pessoas analfabetas ou semianalfabetas.

Citação

SOUSA, Priscila. (11 de Janeiro de 2023). Conceito de escravidão. Conceito.de. https://conceito.de/escravidao