Conceito.de

Conceito de intuição

A intuição é a faculdade de compreender as coisas no momento, sem necessidade de realizar raciocínios complexos. O termo também é usado para fazer referência ao resultado de intuir: “Muito honestamente, não fazia a menor ideia que irias estar aqui, foi pura intuição”, “Nunca soube qual era a fórmula química, limitei-me a misturar os ingredientes por intuição”.

Na linguagem coloquial, a palavra intuição é usada como sinónimo de pressentimento (ter a sensação de que algo vai acontecer ou adivinhar algo antes de acontecer): “É melhor irmos embora daqui, a minha intuição diz-me que há algo suspeito com estas pessoas”, “Filha, lembra-te de que, por mais conselhos que te possam dar, tens sempre de dar ouvidos à tua intuição”.

Ainda que tida como uma expressão inconsciente, a intuição é desenvolvida com base em experiências. Por exemplo: uma pessoa pode ter a intuição de que ir por aquele caminho seja perigoso, sendo esse um caminho escuro, por onde poucos passam e onde já houve, há algum tempo, um ato criminoso.

No âmbito profissional, a intuição ajuda a tomar melhores decisões, a enxergar possíveis oportunidades, a evitar alguns perigosos e a resolver problemas.

Em termos filosóficos e epistemológicos, a intuição está relacionada com o conhecimento imediato, direto e evidente. Não requer, por conseguinte, qualquer tipo de dedução.

Para a psicologia, a intuição é um conhecimento ao qual se tem acesso por uma via não racional; não se consegue explicar e, em certas ocasiões, nem sequer se consegue verbalizar: “Por que razão optei por esta porta? Por nenhuma razão em concreto, foi mesmo intuição”, “A intuição levou-me abandonar o carro no preciso minuto antes de ele explodir”.

Em suma, a intuição está relacionada com as reações repentinas ou mais com sensações do que propriamente com pensamentos elaborados e abstratos.

Nas disciplinas esotéricas ou paranormais, a intuição pode ser considerada como uma manifestação de capacidades extra-sensoriais, como a telepatia. De acordo com estas crenças, é possível desenvolver a capacidade de intuição através da meditação e de outras práticas.

Há aqueles que descrevem que a intuição pode ser desenvolvida assim como qualquer outra habilidade. Alguns exemplos seriam adotar práticas como não ter preconceito, escutar mais a voz do coração, tirar um tempo para meditar, ter empatia, realizar visualizações de lugares e situações, entre outros.

Existem até mesmo atividades para desenvolver a intuição como, por exemplo, visualizar uma fotografia num jornal ou revista e criar uma história com base no que vê e depois conferir para saber se o que você imaginou era, de fato, o que estava sendo abordado. Ou exemplo seria abrir um livro numa página aleatória e começar a ler e notará que aquilo poderá ter algum significado com a situação qual você possa estar vivendo no momento.

Quando criança, o ser humano costuma se deixar guiar mais pela intuição, mas já na fase adulta a razão toma maior lugar em sua vida. E algo sobre a razão e a intuição é que, mesmo que seja algo também benéfico, viver a base da razão pode gerar danos na capacidade cognitiva e elevar os níveis de estresse.