Conceito de periferia


Out 15, 14

A origem etimológica do termo periferia encontra-se no latim peripherĭa embora tenha antecedentes na língua grega. O conceito refere-se àquilo que rodeia um determinado centro, como uma zona, um contorno ou um perímetro. São basicamente os arredores.

Exemplos: “A minha namorada vive na periferia: todos os dias, viajo duas horas de comboio para a ver”, “O presidente não dá ouvidos àqueles que vivem na periferia: comunica apenas com aqueles que formam o núcleo mais chique do governo”, “O homem recomendou à Mariana para não caminhar sozinha na periferia do bairro”.

O uso mais frequente da noção diz respeito à geografia e à organização urbana. Entende-se que a periferia é a região que está nos arredores de um determinado centro. Deste modo, um bairro ou uma cidade tem sempre uma periferia nos arredores: “Esse bar encontra-se na periferia de São Jorge”, “Não me parece que consiga ir a pé até ao hospital: encontra-se na periferia, a cerca de cinco quilómetros de distância”.

A periferia, por outro lado, também pode ser simbólica. Tomemos o caso de um governo municipal: pode-se dizer que o presidente e os ministros conformam o núcleo do poder, ao passo que os secretários e outros funcionários se encontram na periferia. Por conseguinte, a tomada de decisões decorre dentro do núcleo, e não nas zonas periféricas.

Para a geometria, a periferia é circunferência de uma figura formada por curvas. O segmento mais extenso que atravessa o centro e vincula dois pontos dessa circunferência chama-se diâmetro.