Conceito.de

Conceito de processo social

Os processos são ciclos que constam de diferentes etapas, nas quais se produzem certas mudanças de estado. Deste modo, ao finalizar o processo, o seu protagonista já não é o mesmo que no começo.

Social, por sua vez, é aquilo que está relacionado com a sociedade. Esta noção (sociedade) tem que ver com o grupo de sujeitos que têm interações e que partilham da mesma cultura, criando uma comunidade.

Um processo social, em suma, é formado por uma série de interações dinâmicas que se desenvolvem no seio de uma sociedade. Estes processos podem provocar alterações na estrutura social.

Aquilo que se entende por realidade social inclui pessoas, grupos e instituições, vinculadas entre si através das relações sociais (que podem implicar cooperação, oposição, competência, etc.). As diversas formas de interação são qualificadas pelos sociólogos como processos sociais. Pode definir-se o processo social, por conseguinte, como uma forma de conduta que aparece de forma repetida numa sociedade.

Um exemplo de processo social é o compromisso de muitos cidadãos com a proteção da ecologia. Este processo implica a inter-relação de diversas pessoas convencidas acerca da necessidade de conseguir uma mudança na sociedade para conservar o meio ambiente. A partir destes vínculos, a comunidade começa aos poucos a adoptar novos costumes, com tendência a reduzir o impacto da pegada ecológica.

A emigração também pode ser considerada como um processo social que provoca alterações na estrutura do lugar de origem e também do sítio que acolhe os imigrantes.

Em resumo, o modo como as pessoas se relacionam umas com as outras é o que constitui o processo social.

Cabe dizer que é da natureza do ser humano se associar e se desassociar de acordo com os seus interesses, tendo em vista que cada pessoa é singular, tendo as suas próprias crenças, ideologias e valores. Com isso em mente, então é possível entender também que os processos sociais estabelecidos dependerão de cada indivíduo.

Um processo social pode ser classificado em associativo ou dissociativo. No caso do associativo, ele compreende o estabelecer de relações positivas, tais como relações de cooperação, assimilação e acomodação. No caso da acomodação, ele se trata de quando uma pessoa contenta-se com uma situação na qual foi colocado por outra pessoa, não que ele tenha satisfação com tal situação. Já a cooperação é quando um grupo de indivíduos se ajuda em prol de um objetivo. E, por fim, a assimilação é quando aqueles que pertencem a grupos antagônicos tornam-se semelhantes.

Por outro lado, o processo dissociativo trata-se de quando as relações entre indivíduos são negativas, tais como competição, oposição, conflito, divergência, entre outras. A competição, por exemplo, trata-se da disputa entre duas ou mais pessoas ou entre grupos e a mesma conta com normas regulamentadoras, não existindo violência ou mesmo força bruta. O contrário é com o conflito, onde uma competição se transforma com uma elevada tensão social e onde pode, inclusive, haver violência física ou verbal ou mesmo ameaça de violência a fim de se conquistar um objetivo.