Conceito.de

Conceito de ramificação

Ramificação é o processo e o resultado de ramificar. Este verbo pode referir-se a uma questão concreta (quando surgem e crescem ramos de uma planta ou de uma árvore) ou a algo simbólico (um tema ou um facto que se divide em distintas unidades ou que se propaga para diferentes lugares).

Para entender o que são as ramificações, por conseguinte, devemos compreender o conceito de ramo. Os ramos são as extensões que crescem do tronco ou do talo e que sustêm frutas, flores e folhas. Também pode tratar-se de algo que é secundário ou complementar e que surge de uma estrutura principal.

Se nos focarmos nas árvores, por conseguinte, a ramificação é o desenvolvimento dos ramos em diferentes direções. Exemplos: “O jardineiro terá de fazer alguma com as ramificações da laranjeira, já que está prestes a chegar à janela”, “Nunca pensei que esta planta fosse ter tantas ramificações”.

Uma ramificação, por outro lado, pode ser a derivação de um evento ou a prolongação de alguma questão para além do seu ponto original: “As ramificações deste caso de corrupção são bastante complexas, pois envolvem importantes funcionários do governo nacional”, “As ramificações do tráfico de droga chegam a todos os estratos da sociedade”.

Em se tratando das ramificações referentes a derivação, temos como exemplo no Direito onde existem as ramificações como: Direito Civil, Direito Tributário, Direito Público, entre outros.

Outro exemplo de ramificação é no caso da meteorologia, a ciência que estuda a atmosfera terrestre, aqui temos como algumas das ramificações consideradas a hidrometeorologia e a meteorologia tropical (que estuda furações, desertos, entre outros). Há ainda a meteorologia de latitudes média que estuda ciclones, nevascas, geadas, entre outros fenômenos.

Mais um exemplo de ramificação é a ramificação do judaísmo, onde tem-se como principais o judaísmo ortodoxo, o conservador, o liberal e o reconstrucionista. Enquanto isso, o judaísmo tradicional recebe o nome de judaísmo rabínico.

Desse modo, podemos concluir que ramificação é qualquer subdivisão, subgrupo, de alguma coisa.

No contexto da anatomia, a ramificação é a prolongação dos vasos sanguíneos mediante extensões que surgem de um mesmo tronco: “O paciente está a ser atendido por uma oclusão na ramificação da veia cava”.

Em química, há as ramificações em hidrocarbonetos (hidrocarbonetos ramificados) que são espécies orgânicas que substituem átomos de hidrogênio numa cadeira de hidrocarbonetos.

Cabe dizer que um hidrocarboneto trata-se de um composto químico composto por átomos de carbono e também de hidrogênio que são unidos de forma tetraédrica por meio de ligação covalente, do mesmo modo que todos os assim compostos orgânicos o são.

Ainda em química tem-se as cadeias carbônicas, essas cadeias são as estruturas constituídas por átomos de carbono de compostos orgânicos.

E existem milhões de compostos orgânicos com essas cadeias que que podem ser classificadas de diferentes maneiras, dentre as quais estão: cadeias, saturadas ou insaturadas, homogêneas ou heterogêneas, abertas ou fechadas, normais ou ramificadas. E as cadeiras cadeias carbônicas ramificadas são aqueles que possuem mais de duas extremidades.