Conceito.de

Conceito de sistema ósseo

Escutar o artigo

Um sistema é um conjunto de elementos que desenvolvem interações e que se mantêm interrelacionados entre si. Quanto ao termo ósseo, podemos dizer que se refere àquilo que está relacionado com os ossos (as estruturas rígidas que compõem o esqueleto dos animais vertebrados).

A noção de sistema ósseo, por conseguinte, faz menção ao conjunto de ossos que formam o esqueleto. O ser humano dispõe de um sistema ósseo formado por 206 ossos que crescem e se desenvolvem na infância e na adolescência. Graças a estes ossos, as pessoas podem permanecer de pé e deslocar-se.

Uma curiosidade é que nos primeiros anos de vida do ser humano os ossos são encontrados em maior quantidade, mas conforme os anos passam alguns fundem-se e a quantidade se reduz, desse modo, uma criança tem mais dessas estruturas do que um adulto. É estimado que um bebê tem 70 ossos a mais do que os adultos.

Os ossos compõem-se por uma parte que é orgânica e outra que é inorgânica. A parte que é orgânica constitui-se de colágeno em 90% e também por uma substância que é amorfa (essa composta por proteínas). Já a parte que é inorgânica é composta por cristais de hidroxiapatita, conferindo resistência aos ossos (a parte inorgânica possui mais quantidade nos ossos, composta por cálcio e por fósforo).

Os ossos contam com uma parte que é mais esponjosa e outra que é mais compacta. Os ossos ainda revestem-se de periósteo, um tipo de membrana, e são muito vascularizados.

A função de um sistema ósseo, deste modo, é sustentar o corpo, permitir a locomoção e proteger os órgãos. Os ossos que constituem o sistema estão unidos através de articulações e são compostos por células conhecidas como osteócitos. As cartilagens, por sua vez, permitem que os ossos não se juntem.

No caso dos humanos, é habitual que o sistema ósseo se divida em dois sectores para o seu estudo: o esqueleto axial (formado pelos ossos que se encontram no eixo e que se encarregam de suportar o peso corporal e de prestar proteção aos órgãos) e o esqueleto apendicular (os restantes ossos).

Todos os mamíferos apresentam um sistema ósseo interno; isto é, com um endoesqueleto. Os ossos nestas espécies encontram-se no interior do corpo. Os artrópodes, em contrapartida, têm um sistema ósseo externo ou exoesqueleto: as suas peças duras encontram-se fora do corpo e protegem, isso sim, os órgãos que estão no interior do organismo.

Para a classificação dos ossos pode-se utilizar o método que leva em conta as suas dimensões. Assim, eles podem ser:

Longos: com um comprimento que é maior do que a sua largura e espessura, a exemplo disso tem-se a tíbia.

Curtos: esses possuem largura, espessura e comprimento que são equivalentes. Um exemplo seriam os ossos do tarso e do carpo.

Laminares: esses são ossos com comprimento e largura equivalentes, porém maiores do que a espessura. Alguns exemplos são: os ossos do quadril e a escápula.

Mas existem alguns tipos de ossos que não podem ser classificados levando em consideração suas dimensões. A exemplo disso temos: os classificados como irregulares, que são aqueles com dimensões e formas que não enquadram-se em nenhuma das classificações anteriormente citadas (como as vértebras), os pneumáticos, que são aqueles com algumas cavidades contendo ar (como o maxilar) e, ainda, os sesamoides, esses são ossos cobertos por tendões e por fibras (como a patela).

 

Citação

Equipe editorial de Conceito.de. (26 de Julho de 2016). Conceito de sistema ósseo. Conceito.de. https://conceito.de/sistema-osseo