Conceito de vintage


Ago 14, 12

De acordo com o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, o termo vintage é de origem inglesa, podendo traduzir-se por “colheita” (vindima), embora seja usada no nosso idioma para fazer referência aos objectos antigos de estilo artístico e de boa qualidade.

O significado do conceito tem uma lógica. Antigamente, as caves de vinho usavam o termo para fazer alusão aos vinhos que produziam com as suas melhores colheitas e que eram envelhecidos, como se faz, por exemplo, com o vinho do Porto. A ideia de vintage acabou por se estender a outros produtos, principalmente àqueles relacionados com a moda ou o design.

Hoje em dia, fala-se de vintage como sendo um estilo retro ou clássico. As criações vintage procuram recriar ou imitar produtos antigos que continuam a ter valor e qualidade. Outros produtos vintage são verdadeiramente antigos (como vestidos de colecções de anos anteriores, sapatilhas de segunda mão, etc.).

Neste sentido, o vintage promove a reciclagem na medida em que produtos que era suposto estarem ultrapassados (fora de moda) voltam a ser considerados actuais ou em voga sem terem sido descartados, isto é, jogados ao lixo. Os adeptos do estilo vintage costumam conservar objectos antigos, já que, por questões de tendências, podem voltar a estar na moda a qualquer momento.

O vintage tem por base vários pilares, como a qualidade (muitas vezes, trata-se de produtos artesanais ou fabricados com matérias-primas de elevada qualidade), a exclusividade (em geral, são produtos que foram fabricados em pequenas quantidades), a história (o valor que outorga o passar do tempo) e o estilo (é associado ao gosto refinado e ao requinte).

A modelo, actriz e bailarina Dita Von Teese é um dos grandes ícones da moda vintage, ela que gosta muito de usar corpetes, espartilhos e outras indumentárias que caracterizam épocas passadas.