Conceito de seguro




Out 17, 12 Conceito de seguro

O termo seguro provém do latim secūrus e admite diversos usos e significados. Trata-se daquilo que é certo e indubitável, ou que não apresenta nem constitui qualquer risco ou perigo. A palavra “seguro” é usada como sinónimo de segurança ou certeza.

Neste sentido, por exemplo, pode falar-se de sexo seguro, isto é, as relações sexuais onde não se põe em risco a saúde dos envolvidos (ao usar preservativo para evitar doenças sexualmente transmissíveis, etc.).

Por outro lado, um seguro é um contrato através do qual uma pessoa paga um prémio para receber uma indemnização caso sofra um acidente ou um roubo, por exemplo. Também existem os seguros de vida, onde a seguradora abona uma determinada quantia aos familiares do falecido.

Nos contratos de seguro, existem obrigações e direitos recíprocos para o segurador e o segurado. A intenção do segurado é obter uma protecção económica dos seus bens ou das pessoas que possam sofrer danos, ao passo que o negócio para o segurador é cobrar o prémio.

O contrato de seguro implica a existência de um interesse segurável (estabelece-se uma relação lícita entre um valor económico e um bem; é possível assegurar bens materiais, como uma casa ou um automóvel, e imateriais, como um prejuízo económico ou o lucro cessante), um risco segurável (o evento possível, incerto e futuro que possa prejudicar o interesse segurável), um prémio (o custo do seguro) e a obrigação do segurador a indemnizar (ao cobrar o prémio, o segurador é obrigado a assumir o risco e a pagar a indemnização em caso de sinistro).