Conceito.de

Conceito de dinheiro

Escutar o artigo

O dinheiro é um instrumento de pagamento usado nas trocas, geralmente materializado sob a forma de notas e moedas, que é aceite por uma sociedade para pagar bens, serviços e todo o tipo de obrigações. A sua origem etimológica remete-nos para o vocábulo latim denarius, que era o nome da moeda que utilizavam os romanos.

dinheiro
Usa-se o dinheiro para a compra de bens e a contratação de serviços

O dinheiro reúne três características básicas: trata-se de um meio de intercâmbio, que se armazena e transporte facilmente; é uma unidade de contabilidade, que permite medir e comparar o valor de produtos e serviços no caso de estes serem bastante diferentes uns dos outros; e é uma reserva de valor, que permite fazer poupanças.

Cada país possui a sua moeda, sendo que no Brasil há o real, em Portugal a moeda usada é ao euro, nos Estados Unidos existe o dólar americano (que é uma moeda referência na economia de diversos países devido ao comércio internacional e os investimentos feitos através dela), entre outras.

O desenvolvimento do dinheiro permitiu a expansão do comércio a uma grande escala. Antigamente, a troca era o sistema comercial por excelência: trocavam-se produtos, uns por outros (maçãs por trigo, vacas por milho, etc.), o que dificultava a fixação do valor e o transporte. Entretanto, graças ao dinheiro, o comércio tornou-se mais simples.

História das primeiras moedas

conceito de dinheiro
As primeiras moedas eram feitas de prata ou de ouro

Foi no século VII a.C. que surgiram as moedas, essas fabricadas em ouro ou em prata, materiais nobres. Sua origem remete a Turquia (que antes era conhecida como Lídia). Essas moedas representavam valores monetários distintos.

Com o uso de um martelo se faziam as cunhagens nas moedas. O responsável pela fabricação dava pancadas no material para “desenhar” as características desejadas no ouro ou prata para a confecção da moeda. E assim havia valorização dos signos monetários.

Mas conforme o dinheiro foi evoluindo, então ouro e prata foram substituídos por metais menos nobres. No entanto, isso não tornou o trabalho da fabricação da moeda algo com menos esmero. E isso pode ser expresso, por exemplo, com as ilustrações de figuras ilustres que foram essenciais para a cultura de um país.

Hoje em dia, as moedas são fabricadas seguindo um padrão rigoroso, o que gera um produto seguro e durável.

As moedas de vários países usam uma divisão centesimal, ou seja, a moeda de divisão custa o equivalente a um centésimo do valor dela, por exemplo: o Brasil possui o real e há os centavos, que são moedas divisionárias. Um real, por exemplo, equivale a cem centavos.

O surgimento dos bancos para guardar dinheiro

Conforme o tempo passou, houve a necessidade de armazenar essas moedas com segurança. E foi então que surgiram os bancos.

Os primeiros locais onde essas moedas foram guardadas foi com os negociantes de ouro e de prata. Esses negociantes tinham cofres com elevada segurança, então eles guardavam o dinheiro de outras pessoas e apresentavam um recibo com o valor que se encontrava ali.

Conta-se que os primeiros bancos oficiais surgiram em países como Suécia (no ano de 1656), Inglaterra (em 1694), na França (no ano de 1700) e no Brasil (em 1808).

Ilustrações nas moedas

Figuras importantes para um país são ilustradas nas moedas, tal como é o caso do Brasil, onde há a moeda de 10 centavos com a imagem de Dom Pedro I, a moeda de 50 centavos onde há a ilustração de José Maria da Silva Paranhos Júnior (Barão do Rio Branco), etc.

Convém frisar que o valor do dinheiro não é aquele que consta no papel da nota nem no metal da moeda em questão, tendo em conta que apenas surte efeitos (é válido) com o aval e a certificação da entidade emissora (como o Banco Central). Há que ter em conta que o dinheiro funciona por um pacto social (é aceitado por todos os integrantes da sociedade).

Nos dias que correm, o dinheiro pode criar-se de acordo com dois procedimentos: o dinheiro legal, que é aquele que produz o Banco Central através da impressão de notas e da cunhagem de moedas, e o dinheiro bancário, desenvolvido pelos bancos privados através de anotações nas contas dos seus respectivos clientes.

Citação

Equipe editorial de Conceito.de. (15 de Janeiro de 2012). Conceito de dinheiro. Conceito.de. https://conceito.de/dinheiro