Conceito de dívida externa


Nov 22, 13

Do latim debĭta, dívida é um termo que se refere à obrigação que um sujeito tem de pagar, reembolsar ou devolver a outro. Habitualmente, o conceito está relacionado com o dinheiro.

Externo(a), por outro lado, é um adjectivo que indica aquilo que se opera ou se manifesta no exterior/lá fora (em contraposição com o interno).

A noção de dívida externa, por conseguinte, está relacionada com as dívidas que um país tem para com entidades estrangeiras, incluindo tanto a dívida pública (contraída pelo Estado) como a dívida privada (contraída pelos particulares).

É hábito a dívida externa manter-se com organizações supranacionais como o Banco Mundial ou o FMI (Fundo Monetário Internacional). Se um país sentir dificuldade a pagar a sua dívida (isto é, para devolver o dinheiro bem como os juros acordados), esta situação acaba por se reflectir no seu desenvolvimento económico.

Uma nação decide contrair dívida externa quando esta lhe permite conservar os seus próprios recursos ou receber recursos alheios para potenciar o seu desenvolvimento. É frequente, porém, que o peso da dívida e os respectivos juros acabem por afectar o país, que pode ter certas dificuldades a fazer face aos seus pagamentos.

Às vezes, aliás, o Estado solicita dinheiro para um fim específico e acaba por usá-lo para outros fins. Deste modo, contrai dívida externa e não cumpre com os seus objectivos, comprometendo o futuro do país.

Em alguns casos, a dívida externa torna-se verdadeiramente impagável e insustentável para o país, e os credores acabam por perdoá-la ou, pelo menos, cortam os juros. Não nos podemos esquecer de que o dinheiro que o Estado pretende usar para saldar a dívida e os juros são recursos retirados de outras áreas do seu orçamento (como o sector da saúde ou da educação).