Conceito de

Fitoterapia

Escutar o artigo

Fitoterapia é uma prática milenar que usa as propriedades terapêuticas das plantas medicinais a fim de tratar doenças. Ela estuda e trata de direcionar as aplicações adequadas de cada planta para tratar enfermidades.

fitoterapia
A prática da fitoterapia ocorre a milhares de anos para tratar enfermidades

O termo vem do grego “therapeia”, que significa “tratamento”, e “phyton”, que significa “vegetal”. Essa prática remete ao estudo das plantas medicinais

Também conhecida como medicina natural, medicina alternativa ou como medicina complementar, essa prática tem ganhado mais reconhecimento a cada dia e também mais adeptos ao redor do mundo.

Os compostos que existem nas plantas são chamados de fitoquímicos. E nelas eles existem de forma natural, garantindo propriedades de prevenção e tratamento de doenças. E para as plantas eles conferem propriedades como resistência a fungos, por exemplo.

Plantas medicinais: aliadas da saúde

As plantas medicinais são a base para a fitoterapia. Elas são usadas há séculos em distintas culturas a fim de tratar uma ampla variedade de condições de saúde. Essa prática reconhece que a natureza proporciona recursos valiosos tanto para o tratamento de enfermidades quanto para a promoção do bem-estar.

Muitas plantas contam com propriedades terapêuticas. E a fitoterapia tem como base a identificação e uso delas para beneficiar a saúde humana.

Formas de aplicação

A fitoterapia pode ser usada de muitas maneiras, a depender da condição que será tratada e da preferência da pessoa. Algumas das formas mais usuais para as plantas medicinais são:

  • Infusões e chás: esses usam ervas secas ou frescas. Os mesmos são produtos da infusão de plantas medicinais em água quente. Essa forma de uso é muito conhecida pela facilidade de preparo e administração;
  • Extratos vegetais: resultado da maceração ou destilação, os extratos vegetais possuem os princípios ativos das plantas medicinais. Há como usá-los na forma líquida ou em cápsulas, tendo uma opção conveniente para o consumo;
  • Óleos essenciais: substâncias bastante concentradas, extraídas das plantas aromáticas. Os óleos essenciais são comumente utilizados em aromaterapia e podem ser aplicados topicamente ou também inalados a fim de promover benefícios terapêuticos;
  • Compressas e cataplasmas: tais formas de aplicação se tratam da utilização de plantas medicinais sobre a pele. As compressas são elaboradas por infusões ou macerações e aplicadas de forma externa, já os cataplasmas se tratam da aplicação de uma pasta de ervas na área afetada;
  • Pomadas e unguentos: pomadas e unguentos são preparações de uso tópico, as quais são feitas com extratos vegetais. É comum o uso dessas opções no tratamento de problemas de pele, como queimaduras, inflamações, etc.

Benefícios da fitoterapia

A fitoterapia proporciona diversos de benefícios para a saúde, devido às propriedades terapêuticas das plantas medicinais. Dentre os principais benefícios, destacam-se:

  • Ação anti-inflamatória: diversas plantas medicinais contam com propriedades anti-inflamatórias, ajudando a aliviar inflamações e reduzir o desconforto relacionado a diversas condições de saúde;
  • Alívio da dor: há plantas medicinais que possuem propriedades analgésicas, ou seja, auxiliam no alivio da dor. Essas plantas tendem a ser aplicadas utilizadas no tratamento de dores musculares e articulares, cólicas menstruais, entre outras coisas;
  • Ação antimicrobiana: existem plantas também que possuem propriedades antimicrobianas, podendo ajudar a combater bactérias, vírus, fungos e parasitas. Essas propriedades ainda ajudam a fortalecer o sistema imunológico e promover a recuperação;
  • Efeito diurético: alguns extratos vegetais também contam com ação diurética, ou seja, estimulam a produção de urina, ajudando a eliminar as toxinas do organismo e a promover o bom funcionamento dos rins;
  • Propriedades laxantes: também, diversas plantas medicinais possuem propriedades laxantes, ajudando a regular o trânsito intestinal e combater a constipação. Mas, assim como todas as demais, é importante o uso moderado;
  • Fonte de antioxidantes: também há plantas medicinais ricas em antioxidantes, promovendo o combate aos radicais livres e protegendo as células do corpo dos danos gerados pelo estresse oxidativo. Essa ação antioxidante ainda teria efeitos para prevenir doenças crônicas.

Fitoterapia e práticas integrativas

conceito de fitoterapia
A fitoterapia é ainda conhecida como medicina alternativa ou medicina natural

A fitoterapia integra um conjunto de práticas conhecidas como medicina tradicional ou complementar e alternativa, que compreende abordagens terapêuticas variadas, a exemplo da homeopatia, da naturopatia e da medicina tradicional chinesa. Essas práticas possuem em comum a adoção de abordagens naturais e holísticas com o intuito de promover o equilíbrio e a saúde.

As diversas espécies de plantas trazem possibilidades para a descoberta de novas soluções fitoterápicas. No Brasil, por exemplo, há uma grande diversidade de espécies, o que fomenta o desenvolvimento da técnica, proporcionando mais opções para o uso nessa prática.

Mas mesmo que a fitoterapia seja uma prática reconhecida e usada em muitos países, é extremamente importante buscar orientação de profissionais de saúde para o uso de plantas medicinais no tratamento de doenças.

A dosagem correta, a identificação das plantas em uso, o uso junto a ouros medicamentos, entre outras cosias terão que ser consideradas. Mas também, é importante saber se o indivíduo poderá utilizar determinada planta para o tratamento ou complemento do tratamento. E todas essas respostas apenas um profissional de saúde como um médico pode fornecer.

Citação

SOUSA, Priscila. (18 de Maio de 2023). Fitoterapia - O que é, benefícios, conceito e definição. Conceito.de. https://conceito.de/fitoterapia