Conceito de ilusão


Set 03, 12

O termo ilusão tem origem no latim illusĭo. Trata-se de um conceito ou de uma imagem que surge pela imaginação, um erro dos sentidos, mas que não corresponde à realidade.

Ligada aos sentidos, uma ilusão é uma distorção da percepção, uma interpretação visual dos factos que não coincide com a realidade. Pode-se falar de ilusões ópticas (as mais usuais), ilusões olfactivas, ilusões auditivas, ilusões gustativas ou ilusões tácteis.

A ilusão óptica leva a ver realidade de forma distorcida através da vista. Essa distorção pode ocasionar-se por questões fisiológicas (através de uma estimulação excessiva a nível dos olhos ou do cérebro) ou cognitivas (dependendo da forma como enxergamos o mundo).

Para a psicologia, a ilusão é uma esperança que não tem fundamento, isto é, em vão. Em sentido figurado, pode-se dizer que uma ilusão e o facto de uma pessoa se iludir é uma miragem (algo que parece real, mas que não o é): “Estava iludida, pensava que iria resolver as coisas com ela, mas cheguei à conclusão de que era impossível”, “Pensei que podia ganhar a corrida, mas não passou de uma ilusão”.

Por fim, entende-se por ilusionismo a arte cénica que consiste em usar diversos meios (a arte, o artifício ou truques) para criar a ilusão de que ocorre algo impossível do ponto de vista lógico: “Ontem à noite, na televisão, vi um ilusionista que cortou uma rapariga em duas partes”. Há quem considere que a ilusão pode ser uma forma de fraude. Outros, pelo contrário, consideram-na um logro.