Conceito.de

Conceito de pascoa

O conceito de Páscoa tem um extenso percurso etimológico: do hebreu passou para a língua grega, e desta para o latim até se converter em pascŭa. Trata-se da denominação de uma festividade que teve origem hebraica e que, atualmente, é a celebração mais importante do catolicismo.

Durante a Páscoa, que supõe a finalização da Semana Santa, celebra-se a ressurreição de Jesus Cristo. A data da Páscoa é variável e situa-se entre o dia 22 de Março e o dia 25 de Abril.

As diversas etapas que culminam na Páscoa começam com a Quaresma, que são quarenta dias de penitência como preparação para a Semana Santa. Esta semana, por sua vez, começa com o Domingo de Ramos (comemora a chegada de Cristo à cidade de Jerusalém), a Segunda-feira Santa, a Terça-feira Santa (Cristo anuncia a iminente traição de Judas), a Quarta-feira Santa (acontece a dita traição), Quinta-feira Santa (é realizada a Última Cena), Sexta-feira Santa (crucificação e sepultura de Jesus), Sábado Santo (a Vigília Pascoal) e, finalmente, o Domingo de Páscoa (a ressurreição).

Assim, a páscoa celebra a passagem da morte para a vida por meio da ressureição de Jesus Cristo, como descrito no Novo Testamento, na bíblia sagrada.

Essa data da páscoa fora estabelecida pelo decreto do Primeiro Concílio de Niceia (no ano de 325 d.C), onde se estabeleceu que ela é comemorada sempre no domingo depois da primeira lua cheia, sendo que no hemisfério sul é no outono e no hemisfério norte é no equinócio da primavera.

Essa é uma data que é comemorada em diversos países pelo mundo, em especial aqueles países onde o cristianismo é bastante forte. Na Itália a páscoa recebe o nome de “Pasqua”, já na Espanha é chamada de “Pascua”, por exemplo.

Conta-se que a Páscoa se originou na história do povo judeu, onde tinham-se o chamado Pessach ou Pesach que era uma celebração da libertação do povo hebreu do cativeiro no Egito (tendo sido por volta de 1280 a.C.). E ali era feita uma refeição similar ao que os hebreus fizeram quando fugiram do Egito (chamado de Sêder de Pessach).

Há na bíblia sagrada (Novo Testamento, nos livros de Lucas e João) escrito que Jesus ela levado pelos seus pais para Jerusalém todos os anos para celebrar a festa da páscoa. E ali fazia-se o sacrifício do cordeiro nos arredores do templo e havia a participação de muitos judeus de fora da Palestina.

Na tradição cristã, a páscoa é uma das mais importantes celebrações, sendo para alguns até mesmo a mais importante, porque ela mostra a importância da ressureição de Jesus Cristo para o seu povo.

Para além da religião, a Páscoa vem associada a outras tradições pagãs. Como a data da Páscoa coincide com a Primavera boreal, celebra-se a fertilidade através de ovos que simbolizam essa fecundidade. Em muitos países, por conseguinte, as pessoas comem ovos de chocolate que incluem, no seu interior, confetis e brinquedos para as crianças.

Cabe destacar que se escreve com maiúscula no início quando se refere ao período que se inicia com a natividade de Cristo e chega, inclusive, até aos Reis.