Conceito de placenta


Abr 02, 15

A placenta é o órgão que surge no cordão umbilical e que permite a intermediação entre a mãe e o seu bebé (ou a cria) enquanto ocorre a gestação. Graças à placenta, que se fixa ao útero, o bebé pode nutrir-se/alimentar-se, respirar e expulsar dejectos.

Existem diferentes tipos de placenta conforme a espécie. No caso dos seres humanos, a placenta é dita hemocorial uma vez que o tecido do feto chega a estabelecer contacto com o sangue da mãe.

À medida que avança a gravidez, a placenta perde grossura para que as trocas sejam mais intensas. Uma vez que se produz o parto, este órgão não deve cumprir com mais nenhuma função, pelo que a mãe a expulsa. Alguns animais, e inclusive seres humanos dependendo da cultura, podem comer a placenta, uma vez eliminada do corpo materno.

A ingestão da placenta recebe o nome de placentofagia. Existem motivos físicos que justificam essa conduta: tendo em conta os seus componentes, pode facilitar a secreção do leite materno e reduzir o stress que se produz pelo parto, por exemplo. Há uns anos houve um grande alarido quando o actor Tom Cruise garantiu que iria comer a placenta da mãe da sua filha Suri embora depois o tenha negado.

Conhece-se pela designação de placenta prévia, por outro lado, um problema que pode acontecer durante a gravidez quando este órgão adere à região inferior do útero, o que pode fazer com que se bloqueie o colo do útero. A placenta prévia, por conseguinte, impede que o feto saia do útero pelo canal de parto.