Conceito.de

Conceito de caudilhismo

O caudilhismo é o sistema de caudilhamento ou o governo de um caudilho. A noção de caudillo, por sua vez, deriva do latim capitellus e faz menção à pessoa que dirige alguma comunidade ou corpo e que actua como guia ou líder.

Enquanto fenómeno social e político, o caudilhismo desenvolveu-se na América Latina durante o século XIX. Os caudilhos eram líderes carismáticos que costumavam aceder ao poder por procedimentos informais, graças à ascendência que tinham sobre as grandes massas populares. As pessoas viam o caudilho como um homem fora do comum, capaz de representar e defender os interesses do conjunto da comunidade.

Muitos caudilhos eram demagogos e manipulavam a população. Em certos casos, o caudilhismo derivou em ditaduras com uma dura repressão aos opositores. Noutros, no entanto, o caudilhismo adaptou-se aos regimes democráticos e federais que se estabeleceram nos países latino-americanos.

A formalização do poder dos caudilhos seguiu um processo semelhante em várias nações. As forças do caudilho enfrentavam o governante vigente até o depor do seu cargo, depois dissolviam o congresso sob o pretexto de não responder às necessidades ao povo ou à lei e, finalmente, o caudilho autoproclamava-se presidente provisório. Passado um certo tempo, o próprio caudilho lançava eleições e formava-se um novo congresso, formalizando o poder do caudilhismo.

Juan Manuel de Rosas na Argentina, Antonio López de Santa Anna no México e José Antonio Páez na Venezuela são alguns dos exemplos históricos de caudilhismo no território latino-americano.

Com a consolidação do Estado-nação e a queda dos regionalismos, o caudilhismo foi perdendo a força, acabando por se converter noutro tipo de regimes sociopolíticos.