Conceito de cereais


Jan 14, 13

O termo cereal provém do latim cereālis e permite fazer alusão às plantas gramíneas que dão frutos farináceos. Também se conhece por cereais esses mesmos frutos, o conjunto das sementes dessas plantas e os alimentos elaborados a partir dessas sementes.

Na estrutura do cereal há que distinguir o gérmen (que se encontra no núcleo da semente e que permite o desenvolvimento de uma nova planta), o endosperma (uma estrutura feculenta ou farinhosa que envolve o gérmen), a cabeça (a camada exterior que envolve o grão) e a casca (outra camada, que recobre a cabeça e que a protege).

Os cereais contêm amido, lípidos, celulose, glúten e várias proteínas. Todos estes componentes são básicos na alimentação humana. Por outro lado, a partir de cereais como o milho, por exemplo, é possível elaborar óleos e resinas.

As principais espécies de cereais são o milho, o trigo, a aveia, o arroz, o centeio, a cevada, o sorgo e o milho miúdo, entre outras. Quanto ao tratamento que é proporcionado a estes cereais, pode-se obter vários tipos de alimentos.

A farinha, por exemplo, é o pó fino que se obtém do cereal moído. O farelo, por sua vez, é o resultado de outra parte da moagem dos grãos dos cereais.

Por fim, convém destacar que se conhece pelo nome de cereais certos alimentos que são destinados para o pequeno-almoço e que costumam ser recomendados para serem ingeridos pelas crianças. Não se trata de cereais ao natural, mas com adição de açúcar e sal.