Conceito.de

Conceito de pacifismo

O pacifismo é o conjunto das doutrinas que visam promover a paz entre as nações. O conceito, deste modo, deriva da paz, isto é, a ausência de violência ou guerra, e o estado de calma e tranquilidade.

Exemplos: “O candidato da oposição é um reconhecido líder do pacifismo”, “Os dirigentes deveriam entender que o pacifismo é a única opção nas relações internacionais”, “Quando o mundo pôs de lado o pacifismo, as guerras voltaram a dominar a cena”.

Os pacifistas, por conseguinte, opõem-se a toda as formas de violência. O pacifismo pode considerar-se como uma ideologia, embora se costuma traduzir num movimento político, social ou religioso que incita activamente a deixar de lado os confrontos violentos.

O pacifismo advoga a favor do diálogo, do intercâmbio cultural e da diplomacia na relação entre os povos. Para enfrentar a violência, obviamente, não propõe métodos violentos, pois é a favor da objecção de consciência (desobedecer a certas normas jurídicas que considera contrárias à ética pessoal), da desobediência civil (uma insubmissão ao direito por questões morais) e da resistência não violenta (com uma greve, um boicote, etc.).

Enquanto doutrina, o pacifismo remonta aos primeiros anos do cristianismo, época em que se tomavam sermões como sustento da acção não violenta. A partir do século XVIII atribui-se-lhe outra base teórica e foi associado aos direitos humanos.

Mahatma Gandhi (1869-1948) e Martin Luther King (1929-1968) são alguns dos máximos líderes do pacifismo moderno. Ambos foram assassinados enquanto defendiam as suas crenças.