Conceito de privação


Mai 23, 15

Privação é um conceito que tem a sua origem etimológica em privatĭo, da língua latina. Trata-se do resultado de subtrair, impossibilitar ou despojar. Uma privação, por conseguinte, é algo que se sofre quando nos falta algo que se poderia ou deveria ter.

Exemplos: “Quando era menino, sofri muitas privações materiais”, “O jovem denuncia que sofreu uma privação ilegítima da liberdade durante mais de vinte horas”, “Gostaria que os governantes vissem as privações que temos neste bairro”.

A privação pode associar-se à falta de recursos ou de serviços básicos. Aqueles que sofrem privações, neste sentido, são aqueles cidadãos que no têm dinheiro para comprar alimentos, que carecem de aceso à educação, que não têm acesso aos serviços de saúde ou que vivem numa zona sem água potável, só para mencionar algumas possibilidades.

As privações, noutro sentido, podem ser castigos que se aplicam ao responsável de certos delitos. Quando uma pessoa é encarcerada, pode-se dizer que foi privado da sua liberdade. A privação, neste caso, é legal. Porém, se um indivíduo for sequestrado, a privação da liberdade é ilegal.

Conhece-se pelo nome de privação sensorial, por outro lado, à obstrução parcial ou total, temporária ou definitiva, de algum dos sentidos. Isto quer dizer que uma pessoa submetida a uma privação sensorial, não poderá receber os estímulos que, numa situação normal, captaria a partir dos seus sentidos. Um indivíduo ao qual seja colocado um gorro para que não possa ver e lhe sejam tapadas as orelhas para que não consiga ouvir, estará a ser submetido a uma privação sensorial.