Conceito.de
Conceito de

Inteligência emocional

Inteligência emocional é um conceito que foi popularizado pelo psicólogo norte-americano Daniel Coleman e diz respeito à capacidade de reconhecer os seus próprios sentimentos e os dos outros. A pessoa, por conseguinte, é inteligente (hábil) para gerir os sentimentos.

inteligência emocional
A inteligência emocional é a capacidade de entender seus sentimentos e os dos demais indivíduos

Para Coleman, a inteligência emocional implica cinco capacidades básicas: descobrir as emoções e os próprios sentimentos, reconhecê-los, geri-los, motivar-se e gerir as relações pessoais.

Do latim intelligentĭa, a noção de inteligência está relacionada com a capacidade de escolher as melhores opções em busca de uma solução. É possível distinguir diversos tipos de inteligência, dependendo das habilidades que entram em jogo. Em qualquer caso, a inteligência está relacionada com a capacidade de entender e elaborar informação para a usar de forma adequada.

Emocional, por outro lado, diz-se daquilo que pertence ou que é relativo à emoção (um fenómeno psicofisiológico que supõe uma adaptação às evoluções registadas face às exigências ambientais). O que é emocional também é emotivo (sensível às emoções).

A inteligência emocional tem uma base física no tronco cerebral, que é responsável por regular as funções vitais básicas. O ser humano dispõe de um centro emocional conhecido como neocórtex, cujo desenvolvimento é anterior àquilo que conhecemos como cérebro racional.

A amígdala cerebral e o hipocampo também são vitais em todos os processos associados à inteligência emocional. A amígdala, por exemplo, segrega noradrenalina que estimula os sentidos.

Ao contrário do que acontece com o QI, não existe nenhum estudo que permita medir a capacidade ou o grau de inteligência pessoal de um indivíduo. Neste sentido, a apreciação desta habilidade já é mais subjetiva.

Se você tem apenas alguns segundos, leia estes pontos chave:
  • A inteligência emocional é crucial para o êxito nas interações humanas e para gerir emoções, sendo composta por cinco capacidades-chave.
  • Autoconhecimento é a primeira dessas capacidades, permitindo a compreensão das próprias emoções e sentimentos e detectar condições como ansiedade e depressão.
  • Reconhecer as emoções dos demais, ou empatia, é outra habilidade importante, permitindo uma comunicação pacífica e eficaz e construção de relacionamentos saudáveis.
  • A gestão emocional, que inclui a resiliência e a assertividade, refere-se à capacidade de gerir suas próprias emoções de forma saudável e lidar com desafios emocionais.
  • Por último, a gestão de relações pessoais trata da capacidade de construir e manter relacionamentos saudáveis através da empatia, da escuta ativa e da criação de conexões genuínas.

Mais sobre as cinco capacidades fundamentais

A inteligência emocional, um conceito largamente debatido por especialistas em psicologia e desenvolvimento pessoal, se trata de uma habilidade crucial para o êxito nas interações humanas e para gerir emoções.

E de a seguir há mais informações a respeito das cinco capacidades abordadas por Coleman.

Autoconhecimento ou Autoconsciência

A primeira capacidade essencial da inteligência emocional é o autoconhecimento, que se trata de descobrir sobre as próprias emoções e sentimentos.

Quando um indivíduo tem consciência das suas emoções, ele consegue detectar condições como ansiedade, depressão e o estado da autoestima, entendendo sua influência nas ações e decisões. O autoconhecimento é considerado o primeiro passo se tratando do desenvolvimento pessoal. Ele é ainda importante para a construção da autoestima saudável.

Reconhecimento emocional

Mas a capacidade para reconhecer emoções não se resume apenas a si mesmo, como estende-se para reconhecer as emoções dos demais. A empatia nesse caso exerce um papel fundamental.

Reconhecer as emoções dos demais torna possível uma comunicação pacífica e eficaz. Isso é ainda benéfico para desenvolver relacionamentos mais saudáveis e mais produtivos. A empatia ajuda também na compreensão das experiências emocionais de outras pessoas e para a construção de relacionamentos onde haja empatia e compassividade.

Gestão emocional ou autogestão

conceito de inteligência emocional
A gestão emocional é uma das capacidades essenciais da inteligência emocional

Entende-se por gestão emocional o processo de gerenciamento das próprias emoções de modo saudável e construtivo. Essa é uma habilidade que inclui ainda a resiliência, que se trata da capacidade de lidar com desventuras e superar os desafios emocionais.

A gestão emocional tem relação também com a assertividade, a qual torna possível que uma pessoa expresse seus sentimentos e pensamentos com clareza e maneira respeitosa. Isso é importante para melhorar a comunicação, além de contribuir também para a resolução de conflitos.

Motivação

A motivação se trata de outra capacidade crucial da inteligência emocional.

Ela está ligada com a capacidade de motivar a si próprio, mesmo em situações de dificuldades ou fracassos.

A aptidão de tomar decisões embasadas e assertivas está intrinsecamente ligada a motivação, pois diz respeito a escolha de ações que se alinhem com metas e valores pessoais, ainda que as emoções estejam agitadas.

Gestão de relações pessoais

Por fim, há a gestão de relações pessoais que compreende a habilidade de construir e manter relacionamentos saudáveis. Isso exige não somente a empatia e a compaixão, mas ainda a escuta ativa, que possibilita entender as necessidades e emoções das outras pessoas.

Uma pessoa com elevada inteligência emocional consegue criar conexões genuínas e construtivas, estimulando relações interpessoais positivas.

Citação

Equipe editorial de Conceito.de. (6 de Setembro de 2013). Atualizado em 6 de Outubro de 2023. Inteligência emocional - O que é, conceito e definição. Conceito.de. https://conceito.de/inteligencia-emocional