Conceito.de

Conceito de protão

Protão procede de um vocábulo grego que significa “primeiro”. Trata-se de uma partícula subatómica com carga eléctrica positiva que, junto com os neutrões, forma o núcleo dos átomos. O número atómico do protão determina as propriedades químicas desse átomo.

Os protões classificam-se dentro da categoria dos bariões (as partículas subatómicas formadas por três quarks). No caso específico dos protões, são compostos por dois quarks acima e um quark abaixo. O seu equivalente de antimatéria é o antiprotão ou protão negativo, com a mesma grandeza de carga mas com sinal contrário.

A acção da força electromagnética faz que a carga do protão seja oposta e igual (em valor absoluto) à carga do electrão.

As propriedades dos protões permitem a espectroscopia de ressonância magnética nuclear, uma técnica que consiste na aplicação de um campo magnético numa substância para detectar a membrana existente em redor dos protões no núcleo. Com base nesta informação, pode-se reconstruir a estrutura das moléculas estudadas.

Este tipo de técnica é possível, pois o protão dispõe de um spin (momento angular intrínseco) e, por conseguinte, um momento magnético. Além do mais, o protão obedece ao princípio da exclusão.

A física nuclear, por sua vez, utiliza os protões nos aceleradores para atacar os núcleos e produzir partículas fundamentais.

No âmbito da física e da química, o protão é o catião de hidrogénio. Neste sentido, os ácidos são emissores de protões e as bases são receptores de protões.