Conceito de queimadura


Jan 10, 13

A queimadura é a decomposição que sofre um tecido orgânico ao entrar em contacto com o fogo (ou lume) ou com uma substância corrosiva ou cáustica. Fora esta decomposição, chama-se queimadura a qualquer ferida, bolha ou marca que faz o lume ou coisas bastante quentes.

Exemplos: “O piloto sofreu graves queimaduras já que, com o impacto, o motor do seu carro explodiu e pegou fogo”, “Fiz esta queimadura ontem com azeite a ferver enquanto estava a preparar o jantar”, “As queimaduras produzidas pelo sol podem arruinar-te as férias de Verão”.

É possível distinguir entre diferentes tipos de queimaduras. Conhece-se por queimadura térmica aquela que é produzida pelo contacto com chamas, superfícies quentes ou outras fontes de alta temperatura. As queimaduras térmicas também podem produzir-se por elementos a temperaturas muito baixas.

As queimaduras químicas (que acontecem pela acção de agentes químicos) e as queimaduras eléctricas (originadas pela electricidade) são outros tipos de queimaduras.

Outra classificação das queimaduras está relacionada com a sua gravidade. As queimaduras de primeiro grau apenas afectam a camada superficial da pele (epiderme) e produzem o seu rubor (vermelhidão) e dor ao toque.

As queimaduras de segundo grau chegam até à derme (a segunda camada da pele) e costumam incluir o aparecimento de bolhas, supurações, sensibilidade ao ar e a possível perda de parte da pele.

As queimaduras de terceiro grau destroem o tecido e atravessam a espessura da pele. Podem destruir a capacidade de regeneração e até serem indolores, uma vez que os nervos perdem a sensibilidade.

As queimaduras de quarto grau, por último, são as mais graves pois incluem danos aos músculos e aos ossos. Podem causar a necrose e a perda das extremidades. Estas queimaduras costumam ocasionar-se a partir do congelamento e do frio extremo.